Depoimento: a Piracicaba de Luisa

“Sou piracicabana. A parte da cidade que mais aprecio é a Esalq, ela me lembra da minha infância quando corria pelos gramados, das caminhadas constantes quando fiquei adulta e dos meus almoços em alguns dias da semana em seu restaurante. Gosto muito também do bairro do Monte Alegre, lá o astral é muito especial. Nunca morei em outra cidade, mas das que conheço dá para comparar. Aqui temos um rio maravilhoso que faz parte do nosso lazer nos almoços à beira do rio. A Rua do Porto que fez parte do meu crescimento artístico ao pintar o muro da vila e conviver ali com outro artistas. O Engenho Central, nosso patrimônio cultural e lugar mágico para fotos magníficas. E as nossas universidades que levam o nome da cidade para o mundo todo. O que deve mudar: melhorar o trânsito, ter mais agilidade, impedindo alguns locais problemáticos de ter estacionamento e evitar as filas únicas. E como artista gostaria de ver nosso Teatro funcionando plenamente e trazendo para nossa cidade peças importantes e exposições de arte com artista de renome”. (Luisa Libardi, artista plástica)

Piracicaba

Foto ilustrativa: Cynthia da Rocha

Neste semestre, comemoramos os 250 anos de Piracicaba, dos quais A Província tem registrado mais de 10 em sua versão eletrônica. Há 30 anos também já existia seu formato impresso e, há cerca de 60, o jornalismo de Cecílio Elias Netto – que se dedicou, mais que tudo, a contar a história desta cidade.

Agora,  A Província quer ouvir a “sua história de Piracicaba”, o olhar de cada um sobre o passado, o presente e o futuro da cidade! Envie seu depoimento para o e-mail redacao@aprovincia.com.br, ou registre aqui mesmo nos comentários, com seu nome completo, idade e profissão.

Participe e também faça parte desta história!

Deixe uma resposta