Acipi lança “Formação para o trabalho”

A Acipi (Associação Comercial e Industrial de Piracicaba) lançou na segunda-feira, 15 de agosto, na sede da entidade, o projeto ‘Formação para o trabalho’, uma iniciativa da associação em parceria com Prefeitura de Piracicaba, por meio da Semtre (Secretaria de Trabalho e Renda), Diretoria Regional de Ensino e Unimep (Universidade Metodista de Piracicaba).
Este é um projeto gratuito que vai orientar jovens estudantes da rede pública de ensino, com idade mínima de 16 anos, do Ensino Médio, para o mercado de trabalho.
A orientação consiste em encontros que proporcionarão conhecimento teórico e prático, por meio de visitas guiadas, encontro com empresas, palestras, orientações de segurança e primeiros socorros, simulação de entrevistas profissionais, elaboração de currículos, entre outras atividades. Serão 30 encontros, de três horas cada, totalizando a carga horária de 90 horas/aula. Na primeira fase, serão oferecidas 35 vagas.
Os alunos foram indicados por diretores e coordenadores da rede de ensino público de Piracicaba. Os fatores predominantes para a indicação são o interesse dos alunos por atuar no mercado de trabalho e a dedicação que eles demonstram por projetos educacionais.
“Este projeto é a realização de um sonho. A ideia é que ele some aos outros existentes em Piracicaba e que ofereça mais oportunidades aos jovens. Nossa intenção é oferecer ferramentas para que os alunos possam, quem sabe, terminar o curso com uma vaga de estágio garantida. A verdade é que todos ganham com esse projeto: os alunos por terem uma oportunidade de inserção no mercado de trabalho e as empresas da cidade, que vão contar com pessoas preparadas. Essa será a primeira turma de muitas, tenho certeza”, falou o presidente da Acipi, Paulo Roberto Checoli.
O secretário de Trabalho e Renda de Piracicaba, Carlos Beltrame, explicou o papel da Semtre no projeto. “Continuamos a parceria com a Acipi para oferecer mais oportunidades ao cidadão piracicabano. Exemplo de sucesso desta união são os mais de mil profissionais que estarão prontos para encarar o mercado até o fim da quarta etapa do projeto de qualificação profissional. Agora, vamos unir forças para capacitar o jovem estudante.”
Também presente na solenidade, o diretor da Diretoria Regional de Ensino, Fábio Negreiros, falou com propriedade sobre a participação das escolas neste processo: “É gratificante saber que tivemos a adesão das 50 unidades escolares, querendo participar do projeto. Como estamos na primeira fase, selecionamos sete para iniciar as atividades. Mas temos o compromisso de expandir o projeto e criar novas turmas, inserindo, assim, mais escolas. Parabéns à Acipi por essa iniciativa, o que prova que a entidade não trabalha apenas em prol da classe empresarial, mas sim de toda a cidade.”
A Unimep também é parceira neste projeto e será responsável por todo conteúdo técnico do curso. “Assim como em outros projetos da Acipi e da Semtre, a Unimep está pronta para contribuir, ainda mais nesta iniciativa que se encaixa com perfeição nos programas de extensão e de assuntos comunitários da universidade. É disso que nosso país precisa para retomar o desenvolvimento: da formação de pessoas qualificadas e de líderes”, expôs o reitor da Unimep, Gustavo Jacques Dias Alvim.
O prefeito Gabriel Ferrato também esteve presente e pontuou o projeto como exemplo de iniciativas que tornam Piracicaba um município diferenciado. “Essas iniciativas da Acipi são reflexos do que tornam Piracicaba uma cidade diferenciada: a união entre poderes. Trabalhamos para que movimentos como este continuem sendo realizados e que possamos passar por essa instabilidade econômica, política e ética da melhor forma possível. Precisamos salientar que este projeto tem como base a meritocracia: boas notas, bom comportamento, interesse etc. Enfim, sem oportunidades não há crescimento!”, destacou Ferrato.
Estiveram presentes na solenidade de lançamento o presidente da Câmara de Vereadores, Matheus Erler, representantes da Guarda Civil Municipal, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, Procuradoria Pública, entidades de classe, além de familiares dos participantes, diretores e coordenadores das escolas envolvidas no projeto.

Deixe um comentário