Aos 93 anos, morre Cardeal, bicampeão da Lei do Acesso

unnamedFaleceu na madrugada desta sexta-feira, 09, às 3h20, aos 93 anos, um dos maiores personagens desses 101 anos de história do Esporte Clube XV de Novembro de Piracicaba: Antônio dos Santos Cardeal.

Apaixonado por futebol e pelo XV, Cardeal concedeu entrevista para a assessoria de imprensa do clube no dia 14 de novembro de 2012, em sua residência, e falou sobre sua carreira como jogador e de seu amor pelo Nhô Quim. “No antigo campo do XV, a bola ia com frequência para fora do estádio, então nós corríamos atrás para pegar, pois no jogo só tinha duas bolas e não podia perder”, disse ao se lembrar da época em que trabalhou como gandula para poder ficar mais perto do seu time de coração.

Em 1938, Cardeal conquistou seu objetivo de entrar no clube ao ingressar na equipe infantil. Após isso, passou para o juvenil e depois começou a atuar no segundo quadro, alternando seu trabalho na fábrica de tecidos e no funcionalismo público.

Ainda na mesma entrevista, Cardeal disse que precisou deixar o XV por causa de seu outro grande amor. “Conheci a Mercedes em frente à casa dela, estava um cheiro de pão maravilhoso e começamos a conversar. Ela frequentava o Clube Atlético Piracicabano e então resolvi jogar no time de lá para conquistá-la”. E deu certo, já que tempos depois, Mercedes se tornou sua esposa.

Com o namoro garantido, Cardeal brilhou com a camisa do Sucrerie (depois CAP) e depois do Sorocabana, até retornar ao XV e conquistar o inesquecível bicampeonato da Lei do Acesso. “Até hoje fecho os olhos e recordo nosso esquadrão. Era um time habilidoso e de atletas de caráter”, dizia.

Com o sucesso dentro de campo, Cardeal recebeu algumas propostas para jogar na capital e em outras equipes do interior. “O técnico argentino Gregório Soarez gostava muito de mim e sempre me chamava, mas nunca fui, pois não queria sair da cidade. Tive propostas do Guarani e do São Paulo Railway (hoje Nacional), entre outros”, contou.

Um dos momentos marcantes de sua carreira foi o gol feito contra o Guarani, um chute rasteiro no canto do goleiro que abriu o placar do jogo. O Guarani ainda empatou, mas o resultado ajudou o XV a conquistar a cobiçada vaga para a elite do futebol paulista.

Seu ídolo no clube piracicabano foi o ponta esquerda Antonio Leme. Cardeal se lembrava do atleta rápido, forte e muito engraçado. “Era uma grande pessoa e todos o respeitavam. Gostava muito também do atacante Tito Ducatti, era um goleador”.

O XV de Piracicaba lamenta a morte de um de seus maiores jogadores e deixa seus sentimentos para a família. “Todos aqui no clube ficaram chateados com a notícia do falecimento do Cardeal. Foi uma grande pessoa, apaixonado pelo XV e que prestou grandes serviços para o crescimento da instituição. Com certeza, tudo o que ele fez jamais será apagado”, disse o presidente do Alvinegro Rodrigo Boaventura.

Ao longo de sua vida, Cardeal recebeu diversas homenagens, entre elas, deu o pontapé inicial da partida entre XV de Piracicaba x Comercial, no Barão da Serra Negra, no dia 16 de agosto de 2013, pela Copa Paulista, em comemoração ao centenário do clube. O ex-ponta direita foi ainda um dos destaques do recém lançado documentário “Nhô Quim, o Caipira Centenário”.

A diretoria enviou um ofício para a FPF (Federação Paulista de Futebol) para que seja respeitado um minuto de silêncio antes da partida entre XV de Piracicaba x Itabaiana-SE, pela Copa São Paulo de Futebol Júnior, em homenagem ao ex-jogador.

Deixe um comentário