Apla e Apex-Brasil promovem rodadas de negócios na Fenasucro 2013

O Apla (Arranjo Produtivo Local do Álcool) e a Apex-Brasil (Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos) participam da 21ª Fenasucro (Feira Internacional de Tecnologia Sucroenergética). O maior encontro mundial do setor sucroenergético será realizado de 27 a 30 de agosto em Sertãozinho, interior de São Paulo.

As rodadas de negócios promovidas pelo Projeto Brazil Sugarcane Bioenergy Solution, parceria entre Apex-Brasil e Apla, movimentarão empresários da indústria, serviços e comércio do setor. “Trata-se de uma oportunidade única para gerar negócios de alcance global, aquecer o setor e atrair empresas e novas tecnologias”, afirmou Flavio Castelar, diretor executivo do Apla.

A ação do Projeto Brazil Sugarcane Bioenergy Solution tem o objetivo de promover a integração e fomentar o comércio entre as indústrias públicas e privadas, divulgar o potencial brasileiro e identificar oportunidades para a cadeia produtiva de todo setor da cana no Brasil – referência mundial na produção de açúcar, etanol e grande fornecedor de tecnologia, máquinas, equipamentos e serviços.

Para a edição 2013, participação das rodadas de negócios 50 empresas brasileiras e 21 convidados estrangeiros. Os encontros serão realizados em um espaço de negócios disponibilizado pelo Apla e Apex-Brasil, visando oferecer toda a infraestrutura necessária para que os empresários possam realizar suas reuniões e fechar negócios.

Repetindo o sucesso do ano passado, durante o período da Fenasucro, representantes do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) estarão no espaço de negócios das rodadas para dar suporte às empresas brasileiras. “O estande atenderá às empresas – indicadas pelo Apla – que tenham interesse em conhecer as linhas de financiamentos de apoio à exportação”, diz Guilherme Pfisterer, representante do BNDES.

A Fenasucro é considerada uma das maiores vitrines do setor sucroenergético, onde os representantes de empresas, indústrias e serviços, expandem as fronteiras comerciais e, a cada ano, consolidam ainda mais o Brasil como referência internacional em tecnologia para o setor.

No ano passado, o Apla reuniu, nos quatro dias da feira, representantes do setor sucroenergético do Brasil, Bolívia, Paraguai, Uruguai, Peru, Colômbia, Venezuela, México, El Salvador, Costa Rica, Guatemala, Quênia e Cuba, o que resultou em 448 contatos comerciais com os 49 convidados internacionais participantes e as empresas brasileiras.

Ao final da Fenasucro 2012, o Apla divulgou balanço das rodadas de negócios, onde foi gerada expectativa de 375 milhões de dólares em negócios, sendo 1,6 milhões fechados durante feira.

Deixe um comentário