Artista do Peru conquista Prêmio Júri Popular no 40º Salão de Humor de Piracicaba

Mencao-caricatura---Walter-Toscano---PeruO artista Walter Toscano, do Peru, sagrou-se campeão na segunda edição do Prêmio Júri Popular Alceu Marozzi Righetto, realizado pelo 40º Salão Internacional de Humor de Piracicaba. Ele caricaturou o espanhol Javier Bardem, vencedor do Oscar de melhor ator coadjuvante em 2007 pelo filme Onde os Fracos Não Têm Vez.
A obra angariou 2.562 votos entre 26 de agosto e 20 de setembro, de um total de 7.501 votantes no site oficial do Salão de Humor. Em 2013 foram 14 menções honrosas concorrentes, nas categorias Cartum, Charge, Caricatura, Tiras/HQ, Saúde Unimed e Futebol. O artista receberá R$ 5.000 como prêmio.
“Escolhi desenhar Javier Bardem pela fisionomia especial. O homem é uma mistura de touro, mas também tem um lado suave. Interessou-me extrair a psicologia do personagem”, declarou. O astro espanhol também atuou nos longas-metragens Comer, Rezar, Amar, 007 – Operação Skyfall, Antes do Anoitecer e Vicky Cristina Barcelona.
Toscano tem 39 anos, é artista plástico, poeta, contista e produtor de bonecas de pano na cidade Casa Grande, localizada na província de Ascope. Ele atuou no júri de seleção do primeiro Cartoonmag, no Irã, e conquistou em 2013 o Grande Prêmio no Öktemer Köksal, na Turquia, e o primeiro lugar em caricatura no 18ª Salão Internacional de Humor do Mercosul, em Buenos Aires. Também recebeu menção honrosa no Concurso Internacional de Caricatura Web 2013.
Além da caricatura de Javier Bardem, o artista foi selecionado no 40º Salão de Humor com um desenho do ator e cantor norte-americano Sammy Davis Jr. (1925-1990). Em 2008 ele participou da mostra em Piracicaba com um desenho do rei Pelé. “Ganhar o Prêmio Júri Popular é muito importante na minha vida, porque é o sinal de respeito e apreço do meu trabalho pelo público”, destaca Toscano, que já expos em salões no Peru, Equador, Áustria, México, Romênia, Turquia e Irã.
O caricaturista peruano concorreu ao prêmio com os artistas brasileiros Caetano Cury, Rafael Corrêa, Josimar Costa de Lima e Silvano Mello, além dos estrangeiros Didie SW, Dario Castillejos, Pawel Kuczynski, Borislav Stankovic, Toso Borkovic, Pablo Lobato, Igor Kondenko, Carlos Hierrezuelo e Vladimir Kazanevsky.
Para o cartunista Eduardo Grosso, diretor do Cedhu Piracicaba (Centro Nacional de Humor Gráfico), ficou evidente a aceitação do júri popular, realizado exclusivamente na plataforma virtual e criado no ano passado por lei municipal. Como exemplo ele cita os números de 2012, quando foram computadas 3.471 participações. “A votação popular caiu no gosto do público, que sempre foi muito participativo em todas as edições do Salão”.
O Prêmio Júri Popular presta homenagem a um dos idealizadores do Salão de Humor. Educador com mais de 30 anos de atuação na rede estadual de ensino, Alceu Marozi Righetto (1738-2008) era jornalista, radialista e tornou-se, em 1978, o primeiro secretário da Ação Cultural em Piracicaba.
40ª EDIÇÃO – A edição de 40 anos do Salão conta com 60 ações, entre lançamentos de livros, caminhada, Festival Paulista de Circo e oficinas. No Armazém 14 do Engenho Central está a mostra competitiva com 442 obras de 64 países, escolhidas entre as 4.180 inscritas em 2013. Os demais armazéns do Engenho abrigam 15 mostras paralelas, em exposição até 20 de outubro.
Ainda no Engenho Central acontece o 11º Salãozinho de Humor, no Armazém Eugênio Nardin (14A), com 232 desenhos produzidos por estudantes de escolas públicas e privadas entre 7 e 14 anos. A cerimônia de premiação da versão infantojuvenil do Salão de Humor acontece no próximo domingo (29), às 15h, no Teatro Erotídes de Campos.
Até o fim do mês serão encerradas três exposições paralelas em Piracicaba. No Casarão do Turismo da Rua do Porto está em cartaz Clico, Logo Rio!, até dia 29, com imagens bem humoradas do fotógrafo e jornalista cubano Francisco Puñal. No hall do prédio anexo da Câmara de Vereadores de Piracicaba, até o dia 30, está a mostra Caricaturas Premiadas do Salão de Humor.
Em São Paulo, na Estação Luz do Metrô, o Centro de Humor apresenta uma paralela com 30 caricaturas (até dia 30) e no Teatro Municipal de Araraquara é possível conferir Cartuns e Caricaturas do Salão de Humor, até dia 27, com 90 obras extraídas do acervo do evento.
Em parceria com a Oficina Cultural Carlos Gomes, do Governo do Estado de São Paulo, o Salão de Humor promove o workshop A Linguagem dos Quadrinhos, das 14h às 18h de sábado (28). São 20 vagas para interessados em roteiro e desenho com conhecimento na área a partir dos 16 anos. O centro recebe, ainda, outros dois workshops nos dias 5 e 19 de outubro, de Gustavo Duarte (Charge Diária) e Avelino (A Cidade Desenhada), respectivamente.
Iniciativa de jornalistas e intelectuais de Piracicaba, o Salão surgiu como protesto conta a Ditadura Militar, com o apoio de grandes nomes do humor nacional como Millôr Fernandes, Jaguar, Fortuna, Henfil, Ziraldo, Zélio e Paulo Francis, à época responsáveis pelo irreverente Jornal O Pasquim. Ao longo dos 40 anos, o evento cumpre seu papel na valorização da arte do desenho de humor e é considerado um maiores e mais importantes eventos das artes gráficas no mundo.

Deixe um comentário