Cerest celebra Dia Internacional em Memória às Vítimas de Acidentes e Doenças do Trabalho

O Cerest (Centro de Referência de Saúde do Trabalhador) está celebrando o Dia Internacional em Memória às Vítimas de Acidentes e Doenças do Trabalho. Desde o dia 23 e até a próxima segunda-feira (28), em vários horários, a equipe do Cerest realiza palestras e apresentação de vídeos em escolas técnicas de Piracicaba. O objetivo do trabalho é estimular a incorporação de novos atores sociais na luta contra os acidentes e adoecimentos no trabalho.

A data em memória às vítimas de acidentes de trabalho, 28 de Abril, surgiu no Canadá por iniciativa do movimento sindical, espalhando por diversos países, por meio de sindicatos, federações, confederações locais e internacionais. O dia foi escolhido em razão de um acidente que matou 78 trabalhadores em uma mina no Estado da Virgínia, EUA, em 1969. A OIT (Organização Internacional do Trabalho), desde 2003, consagra este dia à reflexão sobre a Segurança e Saúde no trabalho.

Segundo a OIT, no mundo são 270 milhões de vítimas de acidente de trabalho, 160 milhões sofrem com doenças profissionais. Por dia morrem cinco mil pessoas em acidente de trabalho, são três vidas a cada minuto. No Brasil são quase quatro mil mortes por ano em decorrência de acidente de trabalho. “Esses números representam uma verdadeira guerra contra os trabalhadores, sejam nas obras da construção civil, nas fábricas, nas ferrovias, estradas e inclusive com os trabalhadores da saúde, educação e serviços à realidade é a mesma. O trabalho que é o meio de vida transforma-se e torna-se o motivo de doenças e morte dos trabalhadores”, afirmou Clarice Aparecida Bragantini, coordenadora do Cerest.

Segundo o SIVAT (Sistema de Diagnóstico e Vigilância de Acidentes de Trabalho), em Piracicaba a média de acidentes é de 900 por mês e uma mutilação por Semana. Em 2013 foram registradas nove mortes de trabalhadores em acidentes típico ou trajeto.

Deixe um comentário