Citricultura terá censo e estimativa de safra com imagens de satélite

download (1)

O Fundo de Defesa da Citricultura – Fundecitrus iniciou um levantamento criado para gerar informações confiáveis sobre a dimensão da citricultura e que irá conhecer os detalhes da produção de citros do estado de São Paulo e Triângulo Mineiro, a principal região citrícola do Brasil, responsável pela maior produção de suco de laranja do mundo.

O projeto de Pesquisa de Estimativa de Safra – PES utilizará imagens de satélites e pesquisa de campo para determinar o número de árvores, o tamanho e as características das propriedades de citros e os dados serão empregados no desenvolvimento de estimativas da safra de laranja.

Até fevereiro de 2015, 30 agentes do Fundecitrus irão fazer a medição de todos os talhões do cinturão citrícola para apurar área, espaçamento e número de árvores produtivas, improdutivas e falhas. As informações serão balizadas por imagens coletadas por satélite entre maio e outubro deste ano, com 0,5 metros de resolução espacial, que possibilita identificar as árvores nos pomares. Um programa de computador irá colaborar com os cálculos do número de plantas por região.

 

Estimativa de safra

 

O censo do parque citrícola irá abrir um leque de possibilidades para o planejamento da citricultura brasileira. Uma delas, já estruturada, é a estimativa de safra de laranja.

Fundecitrus e Secretaria de Agricultura e Abastecimento (SAA) do Estado de São Paulo estabeleceram acordo para a elaboração de um plano de trabalho conjunto sobre o estabelecimento das metodologias da pesquisa. No mesmo sentido, a SAA tem se voltado para o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA, na sigla em inglês), responsável pela realização da estimativa de safra de citros da Flórida, segundo maior produtor mundial de suco de laranja.

Atualmente governo do estado e indústrias de suco realizam pesquisas de estimativa de safra. O objetivo é obter um índice oficial e unificado que tenha a participação de todos os agentes da cadeia produtiva, com confiabilidade e segurança, que possa contribuir para o fim de especulações de mercado.

A estimativa de safra da PES será feita por amostragem, com árvores sorteadas de acordo com variedade, região e idade. As plantas serão derriçadas, ou seja, terão os frutos colhidos antecipadamente, com autorização do citricultor, que será reembolsado pelos frutos colhidos.

A estimativa oficial de safra será divulgada no mês de maio, com reestimativas em setembro e novembro. A partir de 2016, haverá uma estimativa prévia em fevereiro.

Segundo o presidente do Fundecitrus, Lourival Carmo Mônaco, o retorno deste investimento será altamente benéfico para o setor citrícola que há muito tempo anseia por informações consolidadas sobre seu tamanho e produtividade. “A PES dará grande contribuição para o futuro da citricultura que é importante fonte de empregos e contribuição para muitos municípios que têm a cultura como importante componente econômico e social. Este projeto trará melhoria na confiabilidade dos dados essenciais para a citricultura. As informações irão facilitar a decisão sobre quais variedades plantar e aumentar a credibilidade da estimativa de safra, uma vez que deverá ser feita em conjunto por todos os elos do setor, com o endosso dos governos dos principais produtores de citros do mundo. A relação comercial será aprimorada”, afirma.

Os primeiros municípios que receberão a visita dos agentes do Fundecitrus são Altair, Arandu, Avaí, Boa Esperança do Sul, Cajobi, Cordeirópolis, Estiva Gerbi, Fernando Prestes, Guarantã, Guareí, Ibaté, Ibitinga, Itajú, Marília, Mirassolândia, Pirassununga, Planalto, Pongaí, Pontes Gestal, Potirendaba, Pratânia, Santa Cruz da Conceição, Sud Mennucci, Tabapuã, Taquaral, Terra Roxa, Vargem Grande do Sul e Viradouro no estado de São Paulo e Fronteira e Comendador Gomes, em Minas Gerais.

 

Deixe um comentário