Consumidor economiza mais de 33% nas compras nos varejões municipais

A pesquisa semanal feita pelo Departamento de Abastecimento (Depab), da Secretaria Municipal de Agricultura e Abastecimento (Sema), mantida pela Prefeitura de Piracicaba, mostra que o percentual de economia na compra de hortifrutigranjeiros nos varejões municipais está em 33,2%

Esta variação percentual da pesquisa foi obtida comparando-se os preços praticados pelos varejões com a média dos preços nos estabelecimentos da iniciativa privada, para uma cesta com 37 produtos mais comercializados nos varejões, que totalizou o custo de R$ 146,87. Na iniciativa privada a cesta alcançou o total de R$ 195,63.

Este fato ocorre porque os preços e a qualidade dos produtos são controlados pelos agentes de abastecimento da Sema e a comercialização é feita por pequenos produtores do município e pelos permissionários que buscam os seus produtos direto na roça ou nos entrepostos dos Ceasas de Campinas e de Piracicaba, conseguindo praticar preços menores.

De acordo com o diretor do Depab, Francisco Ernesto Guastalli, entre as principais alterações nos preços as baixas registradas foram no grupo das frutas, com o melão amarelo (-16,7%); grupo dos legumes, com o pepino caipira (-28,6%), berinjela (-18,3%), tomate salada (-15,1%); abobrinha ( -7,2%); pimentão verde ( -6,6%) e chuchu ( -4,4%). No grupo das verduras, as baixas ficaram para alface (-12,8%), repolho verde (- 7,8%) e a chicória ( – 5% ). Estas baixas, de acordo com Guastalli, são decorrentes da oferta satisfatória no comércio atacadista e varejista.

No grupo dos bulbos, as baixas foram para a cebola amarela (-12,8) e a batata ágata especial (- 6,9%), que Guastalli explica ocorrer por ser período de safra e haver oferta satisfatória no comércio atacadista.

A principal alta no grupo das frutas foi o limão taitti (+4,0%), segundo Guastalli, atribuída à entressafra do produto e aumento na demanda. No grupo dos legumes, as altas ficaram com a mandioca (+11,1%) e o quiabo (+7,7%), e no no grupo das verduras, a couve flor (+11,1%) e a rúcula (+2,5%). Nos dois últimos grupos, Guastalli informa que houve queda na oferta nos entrepostos atacadistas.

Estes preços são válidos até o próximo dia 4 de outubro e o consumidor poderá fazer suas compras nos seguintes varejões :

Sábado: Central (rua Santa Cruz 1.260, ao lado do TCI, das 6h às 11h), Paulista

(avenida Dr. Paulo de Moraes, 2.110, das 7h às 19h30), Piracicamirim (rua São Tomaz de Aquino ,1.069, ao lado do TPI, das 6h às 11h) e Parque Peória (rua Valparaíso, esquina com a rua Juqueirópolis, das 7h às 12h).

Domingo: Parque dos Sabiás (rua Pedro Celestino Furlan, s/nº, com a rua João Batista de Toledo, das6h às 11h), Raposo Tavares (avenida Raposo Tavares, 935, das 5h às 11h) e Cecap/Eldorado (rua Calibu esquina com a rua Romeu Italo Rípoli, das 6h às 11h).

Terça-feira: Jupiá (rua Dos Corumbatás, esquina com avenida dos Marins, das 6h às 11h), Água Branca (avenida Edne Rontani Bassetti x rua Montevideu, 232, das 15h às 20h), São Francisco (rua Uchôa, 488 – ao lado do PSF, das 15h às 19h30) e São Jorge (avenida Antonio Mendes de Barros Filho, 1.000, próximo ao Terminal São Jorge, das 15h às 19h30).

O Departamento de Abastecimento da Sema orienta ao consumidor para que, mesmo nos varejões municipais, onde os permissionários trabalham com uma tabela de preço máximo para as mercadorias, antes de realizar suas compras, façam pesquisa entre as várias bancas, que atuam nos varejões e se preciso substituam produtos.

Deixe um comentário