Copa ECPA de Endurance: piloto ganha, mas não leva

????????????????????????????????????

Em sua primeira edição, o grid de largada da Copa ECPA de Endurance reuniu 38 pilotos em 21 carros, divididos nas categorias Turismo e Tubular, em uma corrida de três horas de duração e mais de 120 voltas pelo autódromo do Esporte Clube Piracicabano de Automobilismo.

De formato inédito, sem dúvida, essa será a grande novidade do ano no ECPA e que contará ainda com mais três etapas previstas para essa temporada de 2017, incluindo as 100 Milhas Piracicaba, todas contando pontos.

O piloto Vinicius Henrique, que largou na segunda posição, assumiu a ponta antes da metade da prova para não perder mais a ponta. Porém, depois de 123 voltas, o piloto de São Paulo foi punido por não cumprir o tempo exigido durante uma das duas paradas obrigatórias e foi penalizado em duas voltas. “Foi um grande equívoco da minha parte, pois faltou apenas 12 segundo. Não sei onde errei o calculo na parada”, lamentou inconsolável.

Conclusão: quem subiu ao alto do pódio foram os integrantes da família Guerra, da equipe Guerra Motorsport, formado por Leandro, Renan e Humberto. “Como a diferença na bandeirada foi de 20 segundo, acho que venceríamos mesmo se o Vinicius tivesse cumprido o tempo corretamente, pois até saí do box, ele voltaria atrás de nós”, exaltou Leandro.

Largando na poleposition, o piloto de Araraquara, Athus Biruel, chegou na terceira colocação da prova. Logo atrás, a dupla piracicabana, formada por pai e filho, Dito e Felipe Giannetti.

Turismo

Na categoria Turismo, o regulamento prevê um desmembramento dos pilotos que disputam o campeonato de Marcas e Pilotos, seguindo o mesmo ranqueamento. Nesse caso, pontuaram separados os pilotos da classe Super, que formam a Turismo A. Já os pilotos das classes Light e Novatos, formam a Turismo B.

Em primeiro lugar, na Turismo A, ficou o trio formado pelos pilotos Rodrigo Huidobro, João Marcelo e Rodrigo Stefanini. Em segundo ficou a dupla paulistana composta por Luiz Cirino e Rodrigo Moreno, seguido do piracicabano Juliano Ganedlim, que chegou na terceira posição.

“Acho que nossa estratégia foi simples, mas perfeita. Usamos as duas paradas obrigatórias para as trocas de pilotos. Assim, não cansamos demais e cada um fez um percurso de uma hora com fôlego para suportar a pressão dos adversários”, explicou Stefanini.

Dobradinha

Na Turismo B, o piracicabano Francis Piedade formou um trio com João Moraes e RicardoPinto (ambos de São Paulo), da equipe Phoenix Competições. Em segundo, ficou outra dupla da mesma equipe, formada por Luc Monteiro e Guilherme Reischl. Confira o resultado final de cada categoria:

 

Tubular

1º Leandro/Renan/Humberto – São Paulo

2º Vinicius Henrique – São Paulo

3º Athus Biruel – Araraquara

4º Dito Giannetti / Felipe Giannetti – Piracicaba

5º Leonardo/João – Araraquara

 

Turismo A

1º Rodrigo/João Marcelo/ Stefanini – Piracicaba

2º Luiz Cirino/Rodrigo Moreno – São Paulo

3º Juliano Gandelim – Piracicaba

4º Alexandre/Thiago – São Paulo

5º Edson/Bruno – Santos

 

Turismo B

1º João Moraes/Francis Piedade/Ricardo Pinto – Piracicaba/São Paulo

2º Luc Monteiro/Guilherme Reischl – São Paulo

3º Fábio/Rodolfo/Claudio – São Paulo

4º Alexandre/Hugo – São Paulo

5º Rodrigo / Ademir – São Paulo

 

Deixe um comentário