Esalq recebeu delegação de Ohio

001066-Ohio

Nesta segunda-feira (18), a Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz” (USP/ESALQ) recebeu a visita de representantes da The Ohio State University. A comitiva foi formada por Elwood Gordon Gee (presidente), Julie Anstine (diretora administrativa e assistente do presidente), William Brustein (vice-reitor de estratégias globais e relações internacionais), Caroline Whitacre (pela vice-presidente de pesquisa), David Williams (diretor do The College of Engineering), James Walton (diretor associado de relações estratégicas) e Luke Barbara (ex-aluno de Ohio responsável pelo Escritório de Assuntos Internacionais de Ohio no Brasil).

A delegação foi recepcionada pelo diretor da Escola, José Vicente Caixeta Filho, e pela vice-diretora e presidente da Comissão de Atividades Internacionais (Caint) da Esalq, Marisa Aparecida Bismara Regitano d’Arce. Estavam presentes, também, os docentes Fernando Curi Peres, João Gomes Martines Filho e Ricardo Shirota, do Departamento de Economia, Administração e Sociologia (LES); Raul Machado Neto, Alexandre Vaz Pires e Ivanete Susin, do Departamento de Zootecnia (LZT); Carlos Eduardo P. Cerri, do Departamento de Ciência do Solo (LSO), Rubens Angulo Filho, do Departamento de Engenharia de Biossistemas (LEB); Luís Eduardo Aranha Camargo, do Departamento de Fitopatologia e Nematologia (LFN); Helaine Carrer e Paulo Roberto de Camargo e Castro, do Departamento de Ciências Biológicas (LCB), além do diretor do Centro de Energia Nuclear na Agricultura (CENA/USP), Antonio Vargas de Oliveira Figueira e do professor aposentado Henrique Viana Amorim.

 

De acordo com o presidente E. Gordon Gee, a parceria entre Ohio e Esalq permite que a instituição realize projetos conjuntos, o aprimoramento de seus estudantes, além de pensar globalmente suas perspectivas. “Nós temos uma relação antiga com a Esalq, são quase 50 anos de sociedade. Viemos hoje, primeiramente, celebrar essa relação e visitar os colegas da Escola. Também planejamos estabelecer portas de entrada que seriam uma maneira para realizar parcerias com instituições e empresas brasileiras. Vamos visitar centros de pesquisa como a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e o Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA)”, afirma.

Segundo a professora Marisa, os visitantes também visitaram outras instituições como Capes, CNPQ, a embaixada americana, a reitoria da USP e a Fapesp. Aproveitando a visita, a vice-diretora afirmou, ainda, que os alunos esalqueanos de graduação têm tido cada vez mais oportunidade de experiência no exterior. “Antes não havia essa facilidade. Hoje, você se matricula facilmente em disciplinas lá fora, tem o direito e o apoio financeiro para isso por meio do Ciências Sem Fronteiras, dos projetos da Capes e de oportunidades de estágios em fazendas. Ou seja, os nossos alunos estão cada vez mais cientes de que eles tem de estar preparados para aproveitar essas oportunidades”. A professora lembra, ainda, que o Departamento de Agricultura Americano e a Fundação Ford apoiaram muito os intercâmbios antigamente. “Essas duas instituições foram as responsáveis por levar esse número enorme de esalqueanos para o exterior, pesquisadores de uma geração anterior, que foram meus professores e já estão aposentados. Elas ajudaram muito a fortalecer o ensino aqui na ESALQ”, afirma.

Durante a visita, William Brustein afirmou que o Brasil é um dos poucos países no mundo com o qual realmente faz sentido a Ohio manter uma forte parceria. “Estamos aqui para reforçar antigas e construir novas relações. A afinidade com a ESALQ, particularmente, começou apenas na área de agricultura, mas agora está se expandindo, estamos pesquisando outras áreas como bioquímica e agronegócios para ampliar ainda mais essa sociedade”, diz.

Deixe um comentário