ETE Piracicamirim recebe lançamento de esgoto industrial clandestino

Tanque de decantação com esgoto industrial irregularNos últimos 15 dias, a ETE Piracicamirim tem recebido diariamente o lançamento de esgoto industrial irregular. O problema intensificou-se nesta semana, na qual foi identificado pela equipe técnica de Operações da concessionária Águas do Mirante, o recebimento de uma carga orgânica, composta por solventes, gorduras de origem animal e vegetal, óleos e graxas, provenientes de empresas do Distrito Industrial Unileste.

Devido ao fato de que a ETE Piracicamirim ter sido projetada para receber apenas esgoto doméstico, os problemas ocasionados pela prática irregular, impactam diretamente no processo de tratamento, pois provocam a desestabilização do sistema, com o aumento do volume da carga recebida em 20 vezes acima do índice normal obtido diariamente pela ETE Piracicamirim. “Para suprir esta demanda excedente, a empresa intensificou as operações e recursos, uma das medidas corretivas implantadas, foi a ampliação do número de sopradores em atividades, para minimizar os efeitos e evitar a geração do mau odor”, explica Valdir Alcarde Junior, gestor de ETEs da Águas do Mirante.

Outro problema causado pelos lançamentos clandestinos, tem sido a remoção da carga orgânica dos tanques. Devido ao efluente possuir características mais sólidas, a retirada desta matéria, só é possível por meio de retroescavadeira, que raspa os reservatórios e deposita a escuma em caminhões específicos, que transportam os materiais ao aterro sanitário de Paulínia.

Para identificar as empresas responsáveis pelo descarte irregular, a Águas do Mirante em parceria com a Cetesb, realizam um mapeamento das empresas instaladas no Distrito Industrial do Unileste. A partir deste levantamento, serão executadas coletas dos efluentes lançados na rede coletora de esgoto local, para analisar as características do efluente e desta forma, o órgão fiscalizador poder tomar as providencias necessárias.

“Estamos trabalhando intensamente para minimizar os impactos desta prática irregular, a fim de garantir que a população não seja afetada com os picos de mau odor. Além disso, nosso principal objetivo é manter a eficiência do sistema, para que desta forma, o meio ambiente e o rio Piracicaba estejam preservados”, ressalta Clayton Bezerra, gerente de Operações da Águas do Mirante.

Deixe um comentário