Expectativa de lojistas mantém alta em agosto

O ICV-P (Índice de Confiança no Varejo de Piracicaba) correspondente a agosto/16, calculado pelo Ejea/USP em parceria com a Acipi (Associação Comercial e Industrial de Piracicaba), subiu 4,64% na comparação com o mês anterior, julho, passando de 73,64 para 77,06 pontos. A curva em ascendência do índice não é interrompida desde abril, quando o ICV-P registrou sua última queda.
Na comparação plurianual do índice – que é realizado pela Ejea/USP (Empresa Junior de Economia e Administração) –, é possível perceber também uma melhora no indicador. Em agosto do ano passado, o ICV-P registrava 50,27 pontos, valor 53,29% menor, que os 77,06 pontos registrados na última medição.
Na decomposição do indicador, o ICA (Índice de Confiança Atual) também continua em alta, apesar de a elevação ser sútil: 0,18%, se comparado ao mês de julho. Essa variação positiva está relacionada à confiança na economia atual, como indica a variação, também positiva, no sub-índice ‘Economia Atual’ de 19,36%. No entanto, é preciso analisar o cenário com cautela, já que observa-se que o sub-índice ‘Vendas Atuais’ teve variação negativa de 0,34%, apontando uma leve queda na expectativa de vendas dos lojistas piracicabanos.
“Agosto foi um mês marcado pelo auge da ansiedade política e, consequentemente, econômica em nosso país. Portanto, é esperado que os consumidores ainda comprem com cautela, refletindo na variação dos índices. Apesar de ter desacelerado em agosto, se comparada ao mês de julho, a inflação é outro fator que tem influência direta no posicionamento mais cauteloso da população no momento da compra. O IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) fechou agosto com alta de 0,44%, chegando à casa dos 8,97% na variação anual, porém menor que 0,52% registrados em julho”, aponta Paulo Roberto Checoli, presidente da Acipi.
De acordo com relatório da Ejea/USP, dados recentes divulgados pelo Banco Central, por meio do Boletim Focus – Relatório de Mercado, em 19/09/16, apontam retração do PIB brasileiro da ordem de 3,18% em 2016, sendo que a expectativa para a taxa de inflação está no patamar de 7,36% para o ano corrente. Além disso, a expectativa para produção industrial é de uma retração de 5,93%.
Nesta mesma linha, a Pesquisa Mensal do Comércio, realizada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) e publicada em 13 de setembro deste ano, em julho de 2016 houve uma variação negativa de 0,3% no volume das vendas do comércio varejista nacional. O volume de vendas do total do varejo nacional acumulou redução de 6,7% nos sete primeiros meses de 2016.
Já os resultados da Pesquisa Mensal do Comércio estão alinhados com a variação negativa do sub-índice ‘Vendas Atuais’, embora, em agosto, não tenha havido uma queda tão acentuada devido ao Dia dos Pais, que, apesar de não ter os resultados esperados pelos varejistas, aliviou a retração do índice de julho para agosto. A expectativa com os índices futuros dos varejistas foi positiva, principalmente devido à maior previsibilidade do cenário político no segundo semestre.
ICV-P
O indicador, calculado mensalmente pelo Ejea/USP em parceria com a Acipi, tem o objetivo de divulgar aos empresários, setor público e sociedade as expectativas dos lojistas em relação à economia regional, ao segmento em que atuam e às suas próprias empresas.

Deixe um comentário