Lançamento do livro “Piracicaba que amamos tanto” no Sesc

O primeiro volume de três livros escritos pelo ‘caipiracicabano’ Cecílio Elias Netto em homenagem aos 250 anos da cidade (a ser completados em 1º de agosto de 2017), “Piracicaba que amamos tanto”, será lançado em 17 de julho, às 20h, na Comedoria do Sesc Piracicaba.

A obra retrata – em fatos e fotos – a magia e os encantos de Piracicaba, com registros a partir do século 19 até os dias atuais, com o autor narrando, de forma simples, mas ao mesmo tempo opulenta; com linguagem rebuscada, porém espontânea, tudo o que o cidadão piracicabano sente, vê e ouve sobre sua terra, natal ou adotada.

A versificação poética (que poucos escritores conseguem passar) é marca registrada da obra, uma verdadeira declaração de amor a Piracicaba e um precioso presente para a cidade que todos nós amamos tanto.

O livro “Piracicaba que amamos tanto” é mais uma das contribuições de Cecílio Elias Netto para que a história, a cultura, o admirável passado da “Noiva da Colina” – e o seu presente fervilhante – sejam resgatados, revividos e apresentados às novas gerações como um tesouro que elas mesmas terão que preservar.

Se houver um conteúdo filosófico nessa pretensão, poderíamos resumi-lo numa só expressão, a de Agostinho de Hipona, o Santo Agostinho: “Ninguém ama aquilo que não conhece”. Uma advertência e, também, um ponto de partida.

Como a juventude poderá amar sua cidade se não conhecê-la em sua história, em suas raízes, em sua épica e heróica caminhada? Como poderão, as novas gerações, cuidar de um relicário se não souber de sua verdadeira sacralidade? Em tempos profanos, a preservação e a recuperação do sagrado é, mais do que dever, missão.

Nesse sentido, “Piracicaba, que amamos tanto” pretende entregar às novas gerações uma verdadeira história iconográfica, com postais, fotos centenárias de pontos turísticos, de escolas, de igrejas, de logradouros públicos, de modos de vida de nossos antepassados. Como ponto de partida, como baliza, como referencial para a construção humanística dessa nova Piracicaba que surge com a era digital.

Conhecer para amar ainda mais, essa é a síntese da obra, cujos textos de apresentação são assinados por Gustavo Alvim, reitor da Universidade Metodista de Piracicaba; Rubens Ometto Silveira Mello, presidente do conselho de administração do Grupo Cosan, e por Odair Renosto, presidente da Caterpillar. Segundo Gustavo Jacques Dias Alvim a obra, concebida por Cecílio, é um presente antecipado à eterna “Noiva da Colina”, que, em 2017, celebrará os 250 anos de fundação. “Ao me aprofundar na leitura, pude constatar, uma vez mais, o quão imenso é o amor do autor por essa cidade. Ademais, o quanto ele conhece da sua história. O seu profundo conhecimento explica o seu eterno, crescente e inigualável bem-querer por essa terra”, declara.

O empresário Rubens Ometto Silveira Mello se diz honrado por poder prefaciar o livro, destacando que a história da cidade se confunde com a do desenvolvimento do Estado de São Paulo. “Piracicaba é o berço da indústria do açúcar e do álcool no País. É uma cidade com vocação para o sucesso e que incentiva todos os que desejam empreender e construir seus negócios”, completa.

Odair Renosto faz questão de acrescentar que a qualidade de vida que a cidade proporciona é imbatível. “Escolhi viver em Piracicaba, uma cidade que respira o viver em família. Pais e mães buscam seus filhos na escola ao saírem do expediente no final da tarde. Jovens cruzam as ruas de bicicleta para chegar até a ESALQ. Cenas corriqueiras? Sim, pode ser. Mas são cenas que valem uma vida. Tempo de viver bem ao lado da família é um tempo que não volta. E isso os grandes centros não proporcionam mais. Em Piracicaba, essa é uma realidade que podemos celebrar”, destaca o presidente da Caterpillar, ressaltando que quem é piracicabano irá se identificar com a obra de Cecílio e que, para os acolhidos, novos vínculos irão se formar.

O livro conta com o apoio das empresas Caterpillar, Cosan e Raízen, através da Lei Rouanet/ MINC, número do projeto cultural 144783.

Quem é Cecílio Elias Netto

Nascido em Piracicaba, no dia 24 de junho de 1940, Cecílio Elias Netto é advogado, jornalista e escritor, com mais de 20 livros publicados, entre as quais as obras primas “Isto é Meu Corpo”, “Misere Mei, Amor”, Bagaços da Cana” e “Dicionário do Dialeto Caipiracicabano – Arco, Tarco e Verva”, com mais de 50 mil cópias vendidas.

Apaixonado por sua terra natal, Cecílio, desde muito jovem, abraçou a missão de se aprofundar, de cuidar, de preservar, de conservar, de proteger e de propagar a riquíssima história de Piracicaba. O expressivo número de obras publicadas (como jornalista e escritor) e a posse de amplo material iconográfico da cidade de Piracicaba, fazem de Cecílio Elias Netto um colecionador de rara expressão e grande fonte a todos que queiram aprofundar-se na história do município.

Os mais de 40.000 itens, entre fotos, negativos, cartões postais, desenhos, gravuras, jornais, revistas e livros – abrangendo um período cronológico que se estende do século 19 aos dias atuais -, estimularam familiares e um grupo de amigos a imortalizá-lo, ainda em vida, com a criação de um Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento Cultural que leva o seu nome, oICEN – Instituto Cecílio Elias Netto, entidade sem fins lucrativos, que se compromete a preservar seu patrimônio iconográfico sobre a cidade de Piracicaba, providenciando e promovendo a digitalização de todos os documentos, tendo como principal objetivo o cultivo e a propagação do cenário artístico, cultural, social e ambiental do município, através de ações múltiplas.

Em 2015, ano em que comemora 50 anos de literatura, o autor continua escrevendo em ritmo acelerado e outras duas obras encontram-se em fase de produção: “Piracicaba, um Rio que passou em nossa vida” e “Dicionário do Dialeto Caipiracicabano – Arco, Tarco e Verva” (versão atualizada e ampliada).

 

Deixe um comentário