Lei que cria dez macrorregiões para Piracicaba é aprovada pela Câmara

Piracicaba terá alteração no Plano Diretor do município e passará a ser dividida em dez macrorregiões. O projeto de lei, criado pelo Executivo, foi aprovado em segunda discussão na Câmara de Vereadores e passará a valer após a publicação no Diário Oficial. A proposta prevê alteração nas demarcações da cidade e a justificativa da administração é que a medida vai melhorar o desenvolvimento de cada região.
A nova lei divide a cidade em dez macrorregiões: Urbana Sede, Açúcar, Monte Alegre, Autocana, Tamandupá, Corumbataí, Trentino-Tirolesa, Hidrovia, Volta Grande e Rural Oeste. O projeto ainda prevê a modificação de zoneamento nas proximidades do Aeroporto Municipal, para atender as exigências citadas na portaria da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).
“O que se pretende nestas macrorregiões é aproveitar a vocação natural de desenvolvimento identificada e que particulariza e diferencia cada uma delas e realizar a adoção e formulação de novos vetores e estratégias de desenvolvimento para a promoção da autossustentabilidade macrorregional de nosso Município”, diz o texto do projeto.
Macrorregiões
A região Urbana Sede vai englobar a área central de Piracicaba. Já a do Açúcar, nas proximidades da Rodovia do Açúcar (SP-308), vai juntar a Universidade Metodista (Unimep), o Hospital Regional, com previsão para começar a funcionar em 2016, a futura Cidade Judiciária, o Horto de Tupi e o Distrito Industrial Unileste.
A macorregião Monte Alegre vai englobar o bairro homônimo, enquanto a Autocana abrange as indústrias do distrito Uninorte e Polo Automotivo. Além delas, a Corumbataí reúne os bairros que ficam próximos ao Rio Corumbataí, que abastece 95% de Piracicaba, e a Tamandupá ficará na área do Ribeirão que dá nome à região.
Já a Hidrovia terá como eixo a Rodovia Luiz de Queiroz (SP-304) até o distrito de Ártemis e a intenção é que se torne uma área portuária com a criação da Hidrovia Tietê-Paraná. A Trentino-Tirolesa é caracterizada pela preservação ambiental e a Prefeitura acredita em um potencial turístico para a região.

A Volta Grande é formada pelas microbacias Marins e Congonhal e apresenta altos índices de ocupação irregular. Por fim, a macrorregião Rural Oeste reúne as propriedades rurais do município e áreas que precisam de incentivo para a exploração agrícola. De acordo com o Instituto de Projetos e Planejamento de Piracicaba (Ipplap), não haverá a criação de Subprefeituras, mas os locais terão administrações regionais.

Deixe um comentário