Mostras paralelas, lançamento de livros e homenagem antecedem abertura do 40º Salão de Humor

Antonio-Moreira-Antunes,-Marlene-Pohle-e-Carlos-Brito-apresentam-Tres-Lapis-para-desenhar---foto-Dirso-BarelliPiracicaba está em clima de festa com o aniversário de 40 anos do Salão Internacional de Humor. Lançamento de livros, exposições paralelas e entrega de homenagens estão previstos antes da cerimônia oficial do evento. Na sexta-feira (23), às 19h30, acontece a abertura da mostra Três Lápis para Desenhar o Mundo, no Engenho Central. No sábado (24), às 15h, a Biblioteca Ricardo Ferraz de Arruda Pinto abriga a premiação do 3° Concurso de Microcontos de Humor, a paralela 30 anos de Arte pela Igualdade e a tarde de autógrafo das obras Capivaras, Balas não Matam Ideias e Nhô Quim, a História que Conheço.

Artistas com fama internacional assinam a exposição Três Lápis para Desenhar, que permanece em cartaz até 20 de outubro no Centro Nacional de Humor Gráfico (CEDHU Piracicaba), no Parque do Engenho Central. A argentina radicada na Alemanha, Marlene Pohle, traz uma seleção de desenhos de personagens anônimos; o francês Carlos Brito produziu charges com temas internacionais, e o português António Moreira Antunes é o responsável por caricaturas de personalidades.

O trio está em Piracicaba desde 17 de agosto, quando analisou os trabalhos enviados por artistas de 64 países ao Salão de Humor para decidir quem seriam os premiados da 40a edição da mostra. Eles integram o júri de premiação do evento ao lado de Zélio e Ciça Alves Pinto, Roberto Negreiros e Luciano Magno. “Em 2012, quando realizamos o 39o Salão de Humor, convidamos a artista italiana Marilena Nardi para uma paralela. Foi um sucesso a exposição. Mais uma vez teremos uma mostra de excelente nível técnico e artístico”, diz Eduardo Grosso, diretor do CEDHU Piracicaba.

Junto da abertura da exposição, acontece também a entrega da moção de aplausos do vereador José Luiz Ribeiro (PDT) pelos 40 anos de existência do evento. A homenagem tem a assinatura dos 23 parlamentares piracicabanos e foi aprovada por unanimidade em reunião ordinária na Câmara de Vereadores. “Receber um título como este é motivo de orgulho e muito nos enobrece, pois demonstra o reconhecimento dos nossos esforços em entregar, a cada ano, um Salão de Humor de qualidade ao público e artistas participantes”, avalia Rosângela Camolese, secretária da Ação Cultural.

NO SÁBADO – Horas antes da abertura do Salão, a Biblioteca Pública Municipal Ricardo Ferraz de Arruda Pinto torna-se palco, às 15h do sábado (24), do lançamento de três obras de humor, escritas por artistas piracicabanos que possuem sua história atrelada ao tradicional evento de artes gráficas. Entre as publicações está Balas não Matam Ideias, organizada por um dos fundadores do Salão de Humor, o professor Adolpho Queiroz, e por Leticia Hernandes Ciasi, acadêmica de publicidade da Universidade Mackenzie.

O livro reconta histórias e situações de pouco mais de 70 trabalhos vencedores do Salão nas últimas quatro décadas. Ao todo 75 professores de diversas universidades públicas e particulares assinam as reflexões, além de integrantes do Conselho Consultivo do Salão de Humor e dos jornalistas Romualdo Cruz Filho (Portal Viletim), Joacir Cury (Gazeta de Piracicaba), Ude Valentini (Jornal de Piracicaba) e Erich Vallim Vicente (A Tribuna Piracicabana).

Já o livro Capivaras, assinada pelo chargista Erasmo Spadotto, é uma edição retrospectiva com obras publicadas diariamente no Jornal de Piracicaba, empresa jornalística onde atua, há duas décadas, como chargista, caricaturista e ilustrador. Erasmo criou, nos últimos anos, as personagens Capivaras, publicadas em tiras nas edições do JP, e que dialogam principalmente sobre questões ligadas à Piracicaba.

Na publicação Nhô Quim, a História que Conheço, o jornalista Edson Rontani Jr. fala da história de criação do personagem Nhô Quim, símbolo do Esporte Clube XV de Novembro de Piracicaba, criado em 1948 pelo cartunista Edson Rontani, seu pai, também o primeiro a produzir um fanzine no Brasil.

Após o lançamento das obras, o público será convidado a acompanhar, às 15h30, a premiação do 3° Concurso de Microcontos de Humor, quando será lançada também a antologia com os 100 trabalhos, selecionados entre os 364 inscritos em 2013, vindos de todos os estados brasileiros e da Estônia, Portugal, Moçambique e Japão.

Na ocasião, serão entregues troféus ao paulistano Fábio Aulísio, que escreveu o microconto Metamorfose, vencedor do primeiro lugar no concurso; ao carioca Fernando Teixeira Silva, segundo colocado com Musicofilia, e a Luiz de Souza Saldanha, de Brasília, por Cult. Os três primeiros colocados recebem R$ 800, R$ 500 e R$ 300, respectivamente. Em 2013, o concurso teve aumento de 51% no número de inscritos em relação ao ano passado, quando houve 240 inscrições.

Ainda na Biblioteca, acontece a abertura da mostra 30 anos de Arte pela Igualdade, com cartuns e cartazes criados pelo artista gráfico Mauricio Pestana. Nela, há trabalhos ligados à luta pela cidadania e pela inclusão social.

SERVIÇO – Abertura da exposição Três Lápis para Desenhar o Mundo, às 19h30 de 23 de agosto, no CEDHU Piracicaba (avenida Av. Maurice Allain, 454). Premiação do 3° Concurso de Microcontos de Humor e lançamento de livros e exposição, a partir das 15h na Biblioteca Ricardo Ferraz de Arruda Pinto (rua Saldanha Marinho, 333, Centro). Visitas até 20 de outubro, de segunda-feira à sexta-feira das 8 às 17h. Sábados, das 8h às 12h. Mais informações: (19) 3403-2620 e www.salaodehumor.piracicaba.sp.gov.br.

Deixe um comentário