Parceria para repovoar peixes do Piracicaba

A Prefeitura de Piracicaba, por meio da Secretaria Municipal de Defesa do Meio Ambiente (Sedema), está buscando parceria para repovoar os peixes no Rio Piracicaba. Em reunião que aconteceu quarta-feira (12), o secretário de Meio Ambiente Rogério Vidal recebeu representantes da AES Tietê, companhia geradora de energia elétrica, para verificar a possibilidade de soltar uma grande quantidade alevinos (filhotes de peixes) no rio. Será feito um estudo para avaliar situação e quantidade das espécies. O parecer da empresa deve sair em até 60 dias.

Vidal explicou que “a mortandade dos peixes teve um impacto muito grande no Rio e na autoestima da população. Então procuramos a AES Tietê, que tem um programa ambiental, para estudar uma soltura extra e significativa para ajudar na recuperação da população de peixes”, disse. Será realizado também um estudo de avaliação da qualidade da água e oxigênio para verificar o melhor local para a soltura.

A mortandade de peixes no rio foi registrada no dia 12 de fevereiro. As causas apontadas foram as baixas vazão e oxigenação. A Sedema e a empresa Ambiental fizeram o recolhimento de 6.600 quilos de peixes e a estimativa é que a mortandade tenha atingido 20 toneladas. “Estamos buscando alternativas para o repovoamento e tentar reduzir as perdas dos peixes que morreram e os que deixaram de nascer no processo da Piracema”, afirmou Vidal.

A gerente de Meio Ambiente, Programas Corporativos e Gestão de Programas Ambientais Sônia Hermsdorff explicou que a companhia já mantém um programa que distribui alevinos para a repovoação dos rios. “São 2,5 milhões de peixes de seis espécies que são divididos ao longo das nossas bacias. Será feita uma reavaliação dessa possibilidade para contribuir com o município para amenizar essa mortandade”, declarou. A companhia tem duas unidades de piscicultura, localizadas em Promissão e Barra Bonita, ambas no Estado de São Paulo.

Deixe um comentário