Parlamento Regional, aprova requerimento de Paiva sobre crise hídrica

20150813060847Foi aprovado na manhã de quinta-feira (13), durante reunião do Parlamento Regional do Aglomerado Urbano de Piracicaba, requerimento do vereador José Antonio Fernandes Paiva (PT) que pede informações ao Governador do Estado de São Paulo, Geraldo Alckmin sobre crise hídrica.

No documento, o vereador cita que o Tribunal de Contas do Estado (TCE) afirmou que a falta de água em São Paulo foi resultado da falta de planejamento do governo paulista e relatou que a Secretaria Estadual de Recursos Hídricos (SSRH) recebeu vários alertas sobre a necessidade de um plano de contingência para eventuais riscos de escassez hídrica na Região Metropolitana de São Paulo.

Por isso Paiva questiona ser eram de conhecimento do governador os alertas emitidos pelo Tribunal de Contas quando a necessidade do plano de contingência e se sabia porque o executivo estadual os ignorou.

Em virtude de declaração do governador de que o documento, que vai orientar as cidades na seca em caso de desabastecimento da população, é um papelório inútil, o vereador Paiva pergunta se ele sustenta essa declaração.

O nível dos reservatórios do Sistema Cantareira, o mais afetado pela crise hídrica, caiu pela décima vez consecutiva no mês de agosto e operava com 17,7% da sua capacidade na terça-feira, 11. O professor Antonio Carlos Zuffo, especialista em Engenharia Hidráulica da Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo (FEC) da Unicamp afirmou recentemente que “Devemos entrar num período seco pelos próximos 30, 40 anos e é o que vai fazer com que, daqui para frente, a história de falta de água seja mais recorrente: a situação vai voltar ao que aconteceu nas décadas de 30 a 70. Eu acredito nesse ciclo. É um ciclo que não é precisamente exato, varia entre 35 e 50 anos”. Paiva quer saber se o governo do Estado reconhece esta tese e as medidas que estão planejadas para estre enfretamento.

 

Deixe um comentário