Quinta-feira é marcada por protestos em Piracicaba

A quinta-feira (20) foi marcada por protestos em Piracicaba. Várias pessoas saíram às ruas se posicionando contra o aumento da tarifa de ônibus e se mostrando insatisfeitas com o governo em geral – seguindo as manifestações que estão acontecendo em todo o país.

A maioria dos pontos comerciais, especialmente os do Centro, fechou no meio da tarde.

A manifestação, de forma geral, foi pacífica na cidade, porém, por volta das 19h30, chegou ao Terminal Central de Integração (TCI), onde ocorreram confrontos entre uma minoria de participantes e a Guarda Municipal. Três ônibus estacionados na Avenida Armando de Salles Oliveira, no Centro, foram depredados e comércios localizados no entorno também foram alvos de vandalismo.

De acordo com informações do G1, na frente do TCI, os manifestantes atiraram pedras e lixo contra os guardas municipais que faziam um cordão de isolamento para proibir a ocupação do terminal. Os guardas revidaram com gás lacrimogêneo, bombas de efeito moral e balas de borracha. Um farmacêutico de 20 anos foi ferido na perna e um rapaz de 17 anos na cabeça com tiros de bala de borracha. Por volta das 20h20, policiais militares da Força Tática e da Ronda Ostensiva com Apoio de Motocicletas (Rocam) entraram na ação. Também houve enfrentamento entre manifestantes e PMs na Rua Rangel Pestana.

A Guarda Municipal informou também que quatro agentes ficaram feridos durante a ação em frente ao TCI. Uma base da corporação que fica no Parque do Engenho Central também teria sido depredada, de acordo com a informação oficial.

“Até o momento em que participei, tudo foi tranquilo. As pessoas gritavam frases de ordem, mostrando sua insatisfação com o prefeito e demais políticos, mas não vi brigas, vandalismo e nem ação agressiva por parte dos policiais”, diz Patrícia Mengato, 32 anos, secretária.

“Foi um protesto bacana. É uma pena que, no final de tudo, algumas pessoas tenham perdido a razão e provocado confusão na cidade”, conta Bruno Fernandes, 22 anos, estudante.

Passeatas e outras ações pacíficas aconteceram em outros pontos de Piracicaba, como na Praça da Catedral.

Deixe um comentário