Saúde lembra Dia Mundial de Combate e Prevenção à Hanseníase

Por conta do Dia Mundial de Combate e Prevenção à Hanseníase, comemorado anualmente no último domingo de janeiro, a Secretaria de Saúde de Piracicaba recomendou que as unidades da Atenção Básica desenvolvessem ações de conscientização e irá divulgar a data e a importância do diagnóstico precoce da doença nas missas que serão realizadas neste fim de semana em toda a Diocese de Piracicaba.

De acordo com a diretora da Vigilância Epidemiológica, Fernanda Menini, a população deve estar atenta aos sinais e sintomas da doença e sobre a importância de se procurar a unidade de saúde mais próxima. “O diagnóstico precoce da hanseníase evita que o paciente apresente sequelas, que podem chegar até a incapacidade física do doente. Medicado corretamente, o paciente deixa, já no início do tratamento, de transmitir a doença a outras pessoas, o que evita o surgimento de novos casos”, destaca Fernanda.

O trabalho desenvolvido pela Secretaria tem permitido a redução no número de casos da doença no município. Em 2010 foram registrados 20 casos, enquanto em 2011 e 2012 foram 18 em cada ano. No ano passado, a Vigilância Epidemiológica confirmou 15 casos da doença no município. A redução apontada em três anos foi de 25%.

PSF TUPI

Os profissionais que atuam na unidade do PSF (Programa Saúde da Família) no distrito de Tupi realizaram ao longo desta semana uma atividade de orientação da população que se dirigiu ao local. No total, oito grupos de orientação foram formados para abordar as questões relacionadas à hanseníase aos pacientes. Além disso, houve exposição de cartazes com dicas de prevenção e tratamento da doença.

A hanseníase é causada pelo bacilo Mycobacterium leprae. É uma doença infecciosa crônica, que atinge principalmente os nervos e a pele. Ela é transmitida pela respiração de uma pessoa doente sem tratamento e pode atingir homens e mulheres, adultos e crianças de todas as classes sociais.

Os primeiros sintomas demoram de dois a cinco anos para aparecer. Se não tratada ou tratada tardiamente, a doença pode causar incapacidades ou deformidades nas mãos, nos pés ou olhos.

ATENÇÃO AOS SINAIS

Verifique em todo o corpo se existem manchas esbranquiçadas, caroços avermelhados ou castanhos. Caso haja, toque nelas e verifique se estão dormentes ou se a sensibilidade é diferente. Se você perceber algum destes sinais, pode ser hanseníase. Procure uma unidade de saúde. O período de tratamento varia entre seis meses e um ano e é gratuito. A hanseníase tem cura!

Deixe um comentário