ContraPonto: Salvadores da Pátria, povo ludibriado

Os textos de diferentes autores publicados nesta seção não traduzem, necessariamente, a opinião do site. Sua publicação obedece ao propósito de estimular o debate e de refletir as diversas tendências do pensamento contemporâneo.

Ao governo golpista de Michel Temer e trupe, e também a seus arautos, cabe a pergunta: o governo autoproclamado de salvação nacional o é para quem? Para aqueles que poderão ser atingidos por delações premiadas e pelo desengavetamento de inquéritos e denúncias nunca apuradas e  que parecem jazer nas instituições de Justiça?

Se ser salvo pelos políticos envolvidos e citados na Lava Jato, como o considerado Judas Número 1 do País – o citado presidente interino; ou pelos  ministros envolvidos em casos de corrupção, lavagem de dinheiro e conspiração contra a Lava Jato; ou pelos  sequazes de Eduardo Cunha à espera de salvação, como Paulinho da força –  acusado de receber R$ 1 milhão e seiscentos mil de empreiteiras para segurar greves; ou pelos 320 listados da empreiteira Odebrecht, o Listão da Corrupção silenciada pela Justiça; ou ainda pelos políticos do PMDB, DEM, PP e por aqueles do PSDB – os derrotados e citados em gravações e delações como Aécio Neves Cunha, José Serra e Aloísio Nunes Ferreira, que “deram um jeito” de serem “Governo” e quem   sabe concluir o serviço de entrega das riquezas do País a começar pelo Pré-Sal”, em oportunista ação batizada de “colaboração” com a Nação; ou, quem sabe, também, pela marqueteira e hipócrita frase e atitude de Aécio de governar o  Brasil com GE-NE-RO-SI-DA-DE; então, POR FAVOR!,  eu não quero ser salvo.

 

***

O golpe por trás do “FORA DILMA”

Os escandalosos conteúdos da conversa entre Romero Jucá – um dos articuladores do golpe contra Dilma Rousseff-  com Sérgio Machado e  deste com Renan Calheiros e José Sarney e o quase ministro que acaba de cair revelado nos últimos dias pela imprensa desnuda aquilo que esta Tribuna e esta Coluna vem denunciando como evidente suspeita desde outubro do ano passado: por trás do Fora Dilma está a implantação da Operação Abafa Jato. Ou seria Abafa Rápido? Um acordão que deixa perplexa a opinião pública brasileira pela hipótese de setores do Supremo Tribunal Federal – STF e da Polícia e da Justiça Federal estarem em sintonia com o esquema do golpe, como se especula nos noticiários e que também  é possível depreender das notícias e acontecimentos últimos de nossa política.

Inacreditável? Estaria a influência ou o poder do dinheiro, o exercício do poder ou do governo pelas classes mais abastadas da sociedade, a influência dos ricos ou do dinheiro na sociedade ou no governo, a que se pode chamar de plutocracia, a influenciar nos bastidores o destino do Brasil de forma escusa e repugnante?

Por outro lado, permito-me refletir e pensar, não estaria a CIA, por motivos que não cabe nesse espaço discorrer, treinando nos Estados Unidos agentes insuspeitos para – uma vez infiltrados nas instituições de países de governos notadamente com viés socialista como o derrotado da Argentina, o da  Venezuela, Bolívia, Equador e do Brasil ( do Partido dos Trabalhadores), sabotá-los – custe o que custar – e culminar com as suas derrubadas?  Seria ilógico pensar, também, se não estaria Wall Street patrocinando aqui e acolá governos neoliberais que facilitariam a compra “na bacia das almas” de riquezas nacionais, no Brasil representadas por gigantescas jazidas de urânio, diamante, nióbio e petróleo? Quem nos poderá garantir o contrário dessa trágica e maquiavélica possibilidade?

 

***

Cadê o Moro?

Por esses dias, questionado sobre o avanço das investigações de corrupção envolvendo os demais partidos, além do PT, o juiz Sérgio Moro declarou que a Lava Jato não é um seriado de TV. Ah, é?! Então, Dr. Sérgio, por que parece  que se está reprisando tantos capítulos com roteiros alterados? Com tantos escândalos envolvendo o DEM, o PSDB, o PMDB e o PP, insistir em repescar somente escândalos do PT nos deixam perplexos. A repescagem é importante, mas o avanço nos demais escândalos é mais ainda.

 

***

Discurso e prática

Quem tem tantos ministros e políticos da base de apoio envolvidos na Lava Jato não intervirá realmente na sua operação? Dircurso e prática, apesar da intensa  propaganda com fins de convencimento da sociedade de que a Lava Jato não vai parar, são ações muito distintas. Só o tempo dirá.

 

***

 

Frase de hoje: ”Maldito do homem que crê no homem”. (Bíblia Sagrada)

 

***

 

P.S.: E o dando que se recebe continua. (No Brasil conhecido como “toma-lá-dá-cá”).

 

1 comentário

  1. Peter Willians Dario em 04/06/2016 às 09:12

    Parabéns, Antonio.

Deixe um comentário