Coração de uma cidade (para Cecílio Elias Netto)

Os textos de diferentes autores publicados nesta seção não traduzem, necessariamente, a opinião do site. Sua publicação obedece ao propósito de estimular o debate e de refletir as diversas tendências do pensamento contemporâneo.

poesia-escrita-a-maoSe sou velho ou se novo, pouco importa
Ao que pertenço, eu sei, nunca foi moda
Hoje vale o que fica, o que incomoda
Sem a estranheza que se desentorta

 

Se se pergunta, a dor de culpa corta
Mas pelos prados sempre faço roda
Nessa cidade em que fiz minha boda
E todo pranto pela incúria morta

Tenho em cada pedaço dessa terra
O altar batismal que se manifesta
De forma que o cuidar é pé de guerra

De um tempo em que tão pouca coisa resta
A seresta é pena ao tirano que erra
E o poeta insiste em seu tom de festa.

1 comentário

  1. cecilio elias netto em 09/09/2013 às 12:17

    Meu caro Ruy. Emocionado, agradeço essa sua homenagem. E quero prestar-lhe a minha, por seu amor a Piracicaba, por seu talento a serviço de nossa gente. Tendo você como um dos guias, a sua geração poderá fazer, por nossa terra, aquilo que a minha tanto quis e parece não ter conseguido. Abraço. Cecílio

Deixe um comentário