De outros carnavais…

Os textos de diferentes autores publicados nesta seção não traduzem, necessariamente, a opinião do site. Sua publicação obedece ao propósito de estimular o debate e de refletir as diversas tendências do pensamento contemporâneo.

Musicas-em-ritmo-de-carnaval-marchinhas-antigas-e1328271256276Ah, quisera eu me revestir da glória dos carnavais passados e arrastar pelo salão do tempo uma fantasia antiga. Uma saia rodada de mágoa, esta que a todos nos machuca de alguma forma e jeito.

Quisera eu cantar as marchinhas de outrora, dos primeiros bailes juvenis, regados a confete e serpentina. Saudades das letras engraçadas, maliciosas, gaiatas, românticas. Vou beijar-te agora, não me leve a mal, hoje é Carnaval. Era uma marcha-rancho que a orquestra tocava para dar uma pausa, um descanso nas pernas dos foliões. Todos meneavam o corpo lentamente, esperando pelo frevo “Vassourinha”. Trepidante.

Quisera eu, por alguns momentos, entrar numa máquina do tempo. Ala la ô ô ô ô ô ô ô. Mas que calô ô ô ô ô ô or! E cantando a gente atravessava o deserto do Saara. Já visitamos desertos em nossos sonhos tecidos de esperança. Se a canoa não virá, olê, olê, olá, eu chego lá. Rema, rema, rema, remador. Quero ver depressa o meu amor.

Por onde anda o amor? Quem sabe, resolveu usar aquela máscara dourada e sedutora, para atacar incautos corações. Ou saiu atrás do trio elétrico. Só não vai quem já morreu.  Ainda não morri.  Permita Deus que eu não morra sem ter visto a beleza. Sem ter contemplado o mistério.

E a estrela-d´alva no céu desponta. Eu a vejo todas as noites, a primeira que aparece. Digo a um amigo querido que é um sinal para nós. Ela representa a Alva que precede a Aurora. Quem lê, entenda. Não combina ser escatológico no chamado tríduo momesco? Pois acabo de fundar o Bloco do Apocalipse. Pronto. Aceito sócios, foliões interessados em saber como tudo acabará e dou carteirinha de afiliação. Sem taxa de inscrição e sem mensalidade. Eu quero é botar meu bloco na rua.

Então, as marchinhas. Com essa crise danada rondando a vida de todos nós, não custa ser criativo, corajoso e aproveitar o momento para pedir: ei, você aí, me dá um dinheiro aí, me dá um dinheiro aí.

Ó, jardineira, por que estás tão triste?  Não fazes ideia, meu anjo. Tristeza  não tem fim, felicidade sim. Foi a camélia que caiu do galho, deu dois suspiros e depois morreu. Mas a graça era cantar eu mato, eu mato, quem roubou minha cueca pra fazer pano de prato.

Menina vai, com jeito vai, senão um dia, a casa cai. Ah, menina, isso vale para qualquer idade, em qualquer situação. Tem de ir com jeito, senhores, ou a casa cai. Desmorona fragorosamente. A casa caiu para muita gente, num lava-jato da vida… Da casa, passaram para o presídio. O país a tudo assiste boquiaberto. Mas não é que estão fazendo justiça?

Quisera eu encontrar numa curva do caminho aquele Pierrô apaixonado, que vivia só cantando. Que eu faça par com ele, e nos sentemos juntos numa mesa de bar para celebrar o amor, a saudade, a vida. Esta coisa danada de bonita, que só enfeita a gente na saúde. Ó que fortes e belos temos de ser, se almejamos enfrentar a longevidade.

Feliz mesmo é a Chiquita Bacana lá da Martinica. A gente se preocupa tanto e ela se veste com uma casca de banana nanica…

 

1 comentário

  1. LINNEU JOSE LIBORIO STIPP em 05/03/2017 às 13:31

    NEGADINHA DO A PROVINCIA…

    ME LEMBRO DO BANHO A FANTASIA DO CLUBE DE REGATAS.

    FOI NUM DOMINGO DE CARNAVAL, OS SOCIOS SE VESTIRAM COM SUAS FANTASIAS ESCALAFOBETICAS, SUBIRAM A RUA MORAES BARROS E DESFILARAM PELAS RUAS CENTRAIS DA NOIVA .

    DEPOIS DESCERAM ATÉ O RIO PIRACICABA, E TOMARAM UM BANHO DOS MELHORES.

    O CARRO ALEGORICO FOI UM CAMINHAO CARREGADONDO UMA CATRAIA, COMANDADA PELO TARZAN, UM ATLETA DO CLUBE.

    TARZAN ERA O NOME ORA.

    O OUTRO ERA O FLORA, ESSE TOMOU A POSSE DE CONSTRUTOR DA PISCINA DO CLUBE, ESSA DEMOROU PRA SAIR, ERA FEITA NOS SABADOS E NOS DOMINGOS COM UMA PICARETA…

    FLORA… AMIGAO ONDE ESTARÁ HOJE?

    AS VEZES PROCURO SABER DOS MEUS COLEGAS DO MORAES BARROS E DOS DO CURSO TECNICO DE CONTABILIDADE DA ESCOLA DA FAMILIA ZANIN…

    DOS PROFESSORES…
    LEMBRO DE TODOS MAS DO WADIH MILLEN EM ESPECIAL ESPECIAL POIS TRABALHEI COM ELE EM UMA CONSTRUTORA DE SAO PAULO, FUI O CONTADOR, ELE ERA O DIRETOR FINANCEIRO.

    NÃO POSSO DEIXAR DE DIZER QUE A MINHA FANTASIA ERA A DO GENERAL DA BANDA…

    TERNO DE PAPEL CREPON AZULAO FEITO PELA MINHA SAUDOSA, O BONE DE GENERAL. EU MESMO FIZ,

    O ROSTO PINTADO DE VERMELHAO….

    AS MOCINHAS SÓ DIZIAM QUEM É ELE?
    QUEM É ELE?

    RISADAS A PARTE

    O QUE FIZERAM DO CLUBE DE REGATAS?

    E OS bARCOS TAO BEM CUIDADOS PELO JULIO NASCIMENTO?

    CATRAIAS, IOLES, SANDOLINS, CANOÉS,

    EU E MEUS AMIGOS DESCIAMOS AOS DOMINGOS EM UMA DAS IOLES A DOIS COM PATRAO, IAMOS ATE A CHACARA DO LUIZ GUIDOTTI, VOLTAVAMOS SUBINDO O RIO NA DIFICULDADE DAS CORREDEIRAS DESVIADAS

    TRISTEZAS…

    PIRACICABA ERA NOSSA

    LINNEU JOSE LIBORIO STIPP
    TECNICO EM CONTABILIDADE, CONTADOR, ADVOGADO.
    CAIPIRACICABANO

Deixe um comentário