Fala sério!

Os textos de diferentes autores publicados nesta seção não traduzem, necessariamente, a opinião do site. Sua publicação obedece ao propósito de estimular o debate e de refletir as diversas tendências do pensamento contemporâneo.

ENTREVISTA EXCLUSIVA COM JOSÉ LUIS RIBEIRO

Fizemos uma entrevista exclusiva com o secretário de Estado do Emprego e Relações do Trabalho, José Luís Ribeiro. Zé Luís, como é conhecido em Piracicaba, seria forte concorrente de aposição a atual administração municipal. Foi um pinga-fogo, que mostra o que pensa e como pensa uma de nossas principais lideranças sindicais.

Fala Sério! – Você é candidato a prefeito de Piracicaba em 2016?

Zé Luís – É uma questão de avaliação. Estamos analisando todas as possibilidades. Vamos ver como fica o quadro politico em Piracicaba. Vamos aguardar mais um pouco.

Fala Sério! – Em sua opinião, porque a oposição não se une em Piracicaba? Vocês querem que o Barjas ganhe a eleição novamente?

Zé Luís – Faz parte da história e da cultura do município não ter oposição. Nem mesmo o José Machado com o PT teve oposição. Nós temos muitos nomes para disputar a eleição e novos poderão surgir e surpreender.

Fala Sério! – Você apoiaria o Barjas?

Zé Luís – O Barjas fez uma boa gestão, conhece os problemas da cidade.

Fala Sério! – Mas, você avalia as gestões dele como satisfatórias?

Zé Luís – O que me importa é que continuo ajudando a cidade. Mesmo atuando como secretário de estado não fico distante dos problemas de Piracicaba.

Fala Sério! – Em sua opinião, quais seriam os maiores problemas que exigiriam uma ação imediata do prefeito?

Zé Luís – Temos de resolver, urgentemente, o problema do Hospital Regional de Piracicaba, uma obra importante, mas que não acaba nunca. Também acho importantes as obras do anel viário e a retomada da economia da cidade, que incentivarão o setor sucroalcooleiro.

UM POR TODOS, TODOS POR UM.

Tá bom Zé Luís, vamos começar então chamando um por um, inclusive o Osmir Bertazoni, que se afastou do rebanho e está seguindo outros caminhos. O que será que está pensando o Bertazoni? Isso eu gostaria realmente de saber.

 

 

Deixe um comentário