Fala sério!

Os textos de diferentes autores publicados nesta seção não traduzem, necessariamente, a opinião do site. Sua publicação obedece ao propósito de estimular o debate e de refletir as diversas tendências do pensamento contemporâneo.

SEM ISENÇÃO

Tenho recebido inúmeras manifestações de apoio por retornar ao jornalismo piracicabano por meio das colunas semanais publicadas em A TRIBUNA PIRACICABANA e A PROVINCIA.

Um de nossos leitores me faz três perguntas que considerei pertinentes responder. Seguem as questões e as respostas na sequência:

1ª) Você já trabalhou na rádio Jovem Pan. O que está havendo com a emissora, que de certa neutralidade passou a ter uma postura escancarada em favor do PSDB? Com todo respeito, eu ouço aqui em Piracicaba essa emissora, através da ONDA LIVRE AM (rádio onde seu irmão Djansen tem um programa aos sábados, pela manhã), mas, a partir das 18 horas, está impossível ouvir o Reinaldo Azevedo. As criticas são sempre de um lado só. O que houve com a Pan?

Nesse caso especifico tenho a dizer que a Rádio Jovem Pan, ao contratar o jornalista Reinaldo Azevedo, que escreve também na revista Veja e na Folha de S.Paulo, tomou uma posição contrária ao atual governo federal. A direção da emissora, ao dar liberdade ao jornalista da forma como ela vem fazendo, endossa totalmente o que ele fala. Realmente, o Reinaldo Azevedo já afirmou várias vezes que é contra o governo do PT. O jornalista deseja fazer com que a população pense que todos estão contra o PT e a Dilma quando, na verdade, é apenas parte dos eleitores que tem essa posição. Por isso ela venceu as eleições, mas uma parte dos eleitores votou em Aécio e outra anulou ou votou em branco. Isto se chama democracia.

Uma vez escrevi para o Blog do Reinaldo Azevedo na Veja para lhe dizer que ele perdia a credibilidade agindo dessa forma. Ele não só não publicou minhas colocações como também mandou uma resposta automática, referindo-se a mim como petralha, adjetivo do qual não compactuo. Infelizmente, a Jovem Pan e o Reinaldo Azevedo mostram como não se deve fazer jornalismo.

2º) Dá para acreditar realmente em uma imprensa imparcial, atualmente?

Não! A imprensa perdeu a imparcialidade. Havia espaços para as noticias e espaços para as opiniões e posições, também chamados de editoriais. Isso mudou. Mas nem as poderosas Veja, Jovem Pan ou Globo conseguem fazer a cabeça do leitor, ouvinte ou telespectador. O Brasil mudou muito e quem não quer ver isso continuará perdendo a credibilidade. Na Tribuna Piracicabana e na A Província você pode ler opiniões contra e a favor de vários assuntos. Isso é jornalismo e o eleitor é quem deve tirar suas conclusões.

3º) Qual sua opinião sobre um artigo escrito por um secretário municipal de Piracicaba, na Gazeta e na A Tribuna Piracicabana, defendendo que os beneficiários do Bolsa Família não podem votar enquanto estiverem recebendo o auxilio do governo federal?

Isso é de uma ignorância total, a coisa mais ridícula que já ouvi. É o mesmo que propor que quem recebe subsídios do governo federal, como setores da indústria automobilista e linha branca, ou recebe recursos do BNDS a juros subsidiados, também não possa votar. Temos que respeitar a opinião das pessoas, mas quando a coisa ultrapassa os limites da inteligência humana não dá para aceitar. É de uma radicalidade que assusta.

PAIVA QUER SABER

O vereador Antônio Fernandes Paiva pediu informações ao governo paulista na reunião do Parlamento Regional do Aglomerado Urbano de Piracicaba, realizado em Charqueada. Ele deseja saber qual o valor das obras do Hospital Regional de Piracicaba, a data prevista para o término da obra e o valor planejado para custeio em 2015. Também deseja informações sobre as despesas, se há recursos federais para a obra ou sua manutenção e quais serão os municípios beneficiados. Esta obra está muito enrolada e falta transparência. Aliás, os hospitais públicos do estado estão caindo aos pedaços, com raras exceções.

 

Fala Sério! é publicada toda quarta-feira no jornal Tribuna Piracicaba e no site da Tribuna e de A Província. Também pode ser acessada pelo Facebook: djalma.limasp

Deixe um comentário