Limites e etc.

Os textos de diferentes autores publicados nesta seção não traduzem, necessariamente, a opinião do site. Sua publicação obedece ao propósito de estimular o debate e de refletir as diversas tendências do pensamento contemporâneo.

Logo ETC2Em todas as regiões da cidade vejo prédios sendo erguidos em ritmo frenético. Será que foi tudo planejado de modo sensato com previsão de equipamentos públicos e mobilidade? Foram feitos estudos sobre os impactos ambiental, social e de vizinhança? Casa não é esconderijo. Temos direito a uma cidade com qualidade de vida e não um amontoado de gente disputando espaço e recursos. Também precisamos – e muito mais – de parques com altas árvores, água, pássaros onde se respire um pouco de paz. Investir no verde economiza na doença. Antes que essa cidade vire um inferno é preciso que a administração pública freie a ganância do setor imobiliário. O que vejo está mais para corrida do ouro que crescimento sustentável.

HORÁRIO DE VERÃO

Nesta 38ª edição do horário de verão, o governo espera economizar R$ 400 milhões. Se, como no tempo do ‘apagão’, fizesse trabalho de conscientização durante o ano todo, certamente seria muito mais e não precisaria punir trabalhadores obrigando-os a dormir pouco e trabalhar mais. Vejo em muitas repartições públicas – privadas também – desbotados funcionários trabalhando em ambiente insalubre porque passam o dia com janelas e cortinas fechadas; persianas abaixadas, luzes acesas, ar condicionado e ventiladores a todo vapor. Lá fora o sol brilha pleno no azul do céu. Trocam o natural pelo artificial. Se deixassem entrar a brisa do dia e luz do sol, além de economizar energia, provavelmente seriam mais saudáveis.

FAMILIA ACOLHEDORA.

No dia 12 de outubro passado acompanhei lançamento do Programa Família Acolhedora, projeto sonhado e há tanto tempo aguardado como alternativa aos antiquados e traumáticos abrigamentos de crianças em situação de vulnerabilidade. Louvável a firme atitude da atual Secretária da SEMDES por fazer o sonho virar realidade; diferente da anterior que persistiu no nefasto sistema de abrigamento. “Crianças que começam a vida em orfanato mostram redução na massa cinzenta cortical do cérebro”. (Suzana Herculano-Houzel JP 25.09.12). Só não sei pra que sevem políticos nesses eventos, sempre à mesa de honra falando do que não sabem.

PLANO DIRETOR

Conforme exigências do Estatuto da Cidade, o Plano Diretor de Piracicaba está em período de revisão. A lei federal exige ampla participação da população. As reuniões estão acontecendo no Centro Cívico das 18 às 23 horas.  Nas poucas vezes que lá estive vi meia dúzia de pessoas. Quem trabalha o dia todo, mora longe e depende de ônibus não tem o menor ânimo. A administração precisa parar com esse faz de conta que quer participação popular, pois quando faz, faz pra ninguém ir e faz mais para cumprir exigências que habilitam o município a recursos federais.  Na verdade, a administração tucana tem ojeriza a povo; não gosta de se ver questionada e raramente acata contribuições dos cidadãos. Tanto que três bairros solicitaram reunião com o IPPLAP e todas foram recusadas.

MÚSICA

Onde eu estava minha FM preferida não chegava. Virei o sintonizador do rádio de cima pra baixo e debaixo pra cima. Não achei uma estação decente. Parecia tudo igual: locutor, cantor, ritmo, estilo e letras, nojentas por sinal; uma baixaria.  Nelas a mulher é tratada como objeto; vulgarizam o sexo, banalizam o amor e algumas delas preconizam a pedofilia. Não dá pra distinguir um cantor do outro; berram não cantam. Buscam fama e dinheiro, mais nada. Jogam no lixo a mais bela das criações humanas: a música. Se rádios comerciais tocam a exaustão é porque dão dinheiro e se dão dinheiro é porque muita gente gosta. E isso é o pior de tudo.

Deixe um comentário