Lolico, Conan Doyle, Shakespeare, eu e a eleição

Os textos de diferentes autores publicados nesta seção não traduzem, necessariamente, a opinião do site. Sua publicação obedece ao propósito de estimular o debate e de refletir as diversas tendências do pensamento contemporâneo.

“ Ei, Jairo! Sabe o que é percepção?” Certamente, Lolico. “Pois não parece.” Por que não parece? “Elementar, meu caro …” Pó pará! Não me venha com frases feitas! Agora, de Sir Arthur Conan Doyle, aquele autor afetado, inglês e sua criação,maravilhosa, Sherlock Holmes!  “Tudo bem, tudo bem. Me parece que só você e Mirtes ficaram nervosos durante a apuração. Tava na cara que Dilma ganharia!”  Lolico, a urna é uma caixinha de surpresas!  “A última vez que se usou essa frase feita, foi pelo cronista esportivo da Radio Nacional Antonio Cordeiro! Não me obrigue a usar aquela frase famosa do bobo da côrte do Rei Lear, de Shakespeare, que, alias, já o ouvi usá-la referindo-se ao FHC : ‘Vossa Majestade ficou velha antes de ficar sábia!’”  Seus lampejos de cultura sempre me alegram. Mas, vamos em frente. Que emoção a magnífica vitória do Brasil! O povo mostrou que não quer trocar o certo pelo duvidoso!  “Uai! Você pode usar frases feitas, é?” Qual é a conotação do “uai”?   “Como você é mineiro, estou repetindo-o.”  Sei, sei! Gato desprezível! Mas vamos comemorar: para você um filé de atum e, para mim um espumante do Vale do São Francisco, que já produz vinhos tão bons quanto aqueles da região entre o Minho e o Douro!

 

 

                   Jairo Teixeira Mendes Abrahão

                           Porto Seguro, BA.

Deixe um comentário