O amor não tem idade

Os textos de diferentes autores publicados nesta seção não traduzem, necessariamente, a opinião do site. Sua publicação obedece ao propósito de estimular o debate e de refletir as diversas tendências do pensamento contemporâneo.

images (1)

Uma amiga querida, que já passou dos sessenta, está amando de novo e me escreveu contando que vai se casar. Já enterrou dois maridos, mas encontrou pela terceira vez um grande amor. Faz anos que não a vejo, mudou-se para outro estado e nos comunicamos pela internet.

Ela andou mandando fotos. Rejuvenesceu uns 20 anos. Disse que não fez plástica, e que a boa forma se deve ao amor. A pele está um viço, os olhos brilham e ela ostenta aquele inconfundível e invejável ar de felicidade, a alegria típica dos apaixonados.

Se o amor faz bem, minha amiga é a prova viva disso. Compartilha comigo frases românticas, imagens de flores, estrelas e corações. Ah, o coração! Como não vibrará dentro do peito de quem ama pela terceira vez e diz sentir o colossal ímpeto da adolescência, o mesmo arrepio na espinha e a mesma paixão avassaladora?

Além de voltar a fazer caminhadas, cuidar da saúde e da alimentação, ela me conta que foi às compras. Em Paris. Lá renovou parte do guarda-roupa e trouxe lingeries com rendas que são puro sonho. Após quase 10 anos, deu-se a este luxo, que considera fundamental na nova fase de sua vida.

Ambos vivem a melhor idade, com a melhor das intenções. Ele também é viúvo e planejam o casamento  com muita responsabilidade. O dele será o segundo, o dela, o terceiro. Para eles, a vida é eterna. Sim, Deus seja louvado em toda a Sua glória. Sobretudo, pelas glórias do amor.

Decidiram que nada mudará em suas vidas e cada um viverá na sua própria casa. Para não mudar hábitos, rotinas e demais afazeres diários de cada parte. Ele pega netos na escolinha, ela trabalha com arte, viaja, e tem muitos almoços com clientes.

Sábia decisão? Sim, mas ele tem uma linda casa de campo onde passarão os finais de semana, os feriados, e viajarão juntos sempre que possível. O casamento será com separação total de bens, pois ambos são ricos e assim tranquilizam futuros herdeiros. Mas o anel do noivado é algo inatingível para a maioria das mulheres mortais.

Perguntei sobre a cerimônia religiosa, uma vez que são católicos, frequentam os sacramentos e,  também por isso, julgo que estão dando o passo certo nesta decisão de se unirem em matrimônio. Não quis revelar o grande segredo que será o vestido rosa pálido, longo, com mangas transparentes, “para cobrir um pouco os braços, não muito apresentáveis na nossa idade”. Muito bem. Essa minha amiga sabe tudo.

Mandou foto dele, lembra um pouco o ator Paul Newman, já grisalho. E com aquele porte de príncipe que chegou mesmo num cavalo branco. Qual princesa resistiria? Disse que o conheceu em casa de amigos e começaram a trocar e-mails. O que mais a encantou foi que ele nunca escreveu uma frase com “kkkkkkkkk”. A ausência absoluta desta sequência gráfica acelerou o romance.

Como sabe do meu medo de avião, quer mandar um motorista vir me buscar para o casamento. E me trazer de volta a Pira. Imagine só. É lonjura demais. Agradeci, mas recusei. Contudo, acho-a tão maravilhosa e humana (faz muitos trabalhos de filantropia e caridade), e sinto vontade de aceitar.

Ah, a lua de mel será em Dubai.

Deixe um comentário