O poder paralelo das esquinas

Os textos de diferentes autores publicados nesta seção não traduzem, necessariamente, a opinião do site. Sua publicação obedece ao propósito de estimular o debate e de refletir as diversas tendências do pensamento contemporâneo.

Pelos quatro cantos desse país, virou domínio público, entender a existência de um poder paralelo ocupando os espaços que deveriam ser geridos pelos poderes constituídos da segurança militar, civil ou municipal. Entretanto, pela ausência conferida à federação, estados e municípios, cidadãos das mais diferentes idades, claros desocupados, tomam por bases, espaços abertos em rotatórias e esquinas de cruzamentos preferenciais de ruas e avenidas. E aqui, em nossa cidade, já passou do limite ver adolescentes e até adultos postados em semáforos, pedindo, ou melhor, coagindo e até ameaçando motoristas que em caso de espera não ofertem algum tipo de ajuda. Penso que prefeito, vereadores e outros mais inseridos no contexto organizacional de segurança dessa cidade, nunca tenham presenciado nada, pois entra dia sai dia, chova ou faça sol, essa cambada de desocupados tá lá, na promoção de ameaças. Daí eu pergunto: Será que eles estão esperando acontecer alguma tragédia? Qual é a dificuldade para remover essa marginalia de lá? Nesse ponto, tenho certeza que a maioria que lá está, acha mais fácil pedir que trabalhar. Daí, enquanto os nossos políticos fingem que não veem e nada fazem, reitero ao cidadão de bem, que não alimente com ofertas esses blasfemos e vagabundos por lá instalados. Por outro lado, se você não quiser se aborrecer, e muito menos risco correr, mando aí três dicas: Evite passar pelos cruzamentos do Teatro Municipal; Pelo Varejão da Paulista – Av. Dr. Paulo de Moraes x Rua com Santa Cruz…; pela Santa Casa, esquina da Visconde com Independência e um pouco mais a frente, na rotatória com a Av. Luciano Guidotti, pois além do IPVA, agora já se oficializou em nosso munícipio a cobrança pedágios urbanos, sem que o poder público municipal se incomode com isso.

Deixe um comentário