Outono intempestivo

Os textos de diferentes autores publicados nesta seção não traduzem, necessariamente, a opinião do site. Sua publicação obedece ao propósito de estimular o debate e de refletir as diversas tendências do pensamento contemporâneo.

download

Assim como as folhas amareladas no outono caem, a destempo da estação, caiu como uma bomba nas rodinhas dos formadores de opinião da província, a maneira intempestiva com a qual o deputado Mendes Thame, tido e havido defensor das causas ambientais, tomou partido em defesa da construção da Barragem de Santa Maria, embasando a extensão de ganho regional e estaduais (MS e GO), como principal sustentação argumental. Para quem ainda não sabe, esse projeto vai consumir 1,5 bilhões de reais. Como consequência ambiental, depois da formação do grande lago, teremos um acréscimo de 31 milhões de metros quadrados de área alagada. E mesmo depois de todas as inconstâncias, incertezas e achismos ofertadas pelo EIA – estudo de impacto ambiental vem o nobre deputado, ratificar ‘um ganho social nesse projeto’. Daí eu pergunto: Será que o verde do nobre deputado amarelou por si só? Na vida, como em qualquer situação, claro que as coisas podem e devem ser dinâmicas, e mais, penso que devam ser partilhadas, de forma ampla e transparente na intenção de acatar democraticamente o sentido da maioria. E a maioria tá dizendo um GRRAAANDE NÃO! Também, não é preciso ser técnico para questionar: – Porquê nós, piracicabanos, temos que arcar e assumir todo esse ônus ambiental? Hora deputado, se a vivência traz por sabedoria o aprimoramento dos conhecimentos e posturas ao ser humano, intriga-me pensar esse seu giro de 180 graus no comportamento verde. Nessa hora, penso que algumas opiniões deveriam ficar confinadas entre quatro paredes, pois o simples externar delas provocam um impacto, senão ambiental, mas social, tanto para quem ouve quanto para quem expõe… perdeu!

Deixe um comentário