Quais os benefícios das férias para empresa e profissional?

Os textos de diferentes autores publicados nesta seção não traduzem, necessariamente, a opinião do site. Sua publicação obedece ao propósito de estimular o debate e de refletir as diversas tendências do pensamento contemporâneo.

 

Férias-síndicoPeríodo proporciona colaboradores mais produtivos, motivados e de bem com a vida, analisa especialista da IBE-FGV. Por outro lado, empresa ganha em melhores resultados

Após um ano inteiro de trabalho, os profissionais já começam a sentir na pele o peso do cansaço. O ritmo passa a não ser mais o mesmo e as férias viram objeto de desejo. Direito garantido pela Legislação Brasileira, elas são uma ferramenta perfeita para a pessoa recarregar as energias e voltar com mais disposição para o trabalho. Mas, o professor de Gestão de Pessoas da IBE-FGV, Sergio Miorin, alerta que é preciso saber utilizar o período para que a volta não seja ainda mais cansativa do que a saída.

Após esse descanso, os ganhos são tanto para empresa quanto para funcionário. “As pessoas terão uma produtividade maior, uma motivação alta, muita energia, contribuindo assim para atingir as metas e objetivos do planejamento estratégico da organização”, destaca.

Para ele, o período deve ser aproveitado para relaxar e esquecer dos problemas de trabalho. “Uma importante dica é planejar com antecedência. Comece a pensar pelo menos seis meses antes, para ter opção de escolha de lugar, dia e hora para viagens e atividades de lazer. O profissional não deve levar para as férias as preocupações e problemas do trabalho”, orienta o especialista.

Viajar para um lugar em que nunca esteve antes também deve ser cogitado. “Isso é um diferencial para a viagem. Quando visitamos sempre um mesmo lugar, podemos acabar entrando em uma ‘rotina turística’, ao passo que, nas férias, o objetivo é fugir da mesmice. Outra sugestão é ir para um lugar calmo, isso ajuda relaxar e muito”, indica o professor.

O ideal é que o profissional se desligue do trabalho, não cheque e-mails e não atenda celular para solucionar problemas do escritório. “Porém, pode-se aplicar uma regra como verificar o e-mail uma vez por dia e ter um horário definido para as pessoas ligarem, por exemplo”, explica Miorin.

O descanso, na visão do professor, é extremamente importante.  Caso o colaborador ou empresário não tenha esse período, a produtividade não atingirá os objetivos planejados. “A pessoa necessita de um descanso de 30 dias, tempo no qual não deve fazer contato com a empresa todos os dias, pois, caso contrário, sob o aspecto psicológico, ela ficará com a impressão de que não teve férias”, explica.

Já sobre a venda de férias, o professor é direto: não vale a pena. “Sou completamente contra vender férias. Normalmente a pessoa usufrui 20 dias e vende outros 10 para a empresa. Esse benefício financeiro que as pessoas acham que estão tendo, por quais motivos forem, não serão benefícios, pois a falta de descanso pode desencadear até mesmo doenças”, pondera.

 

Dicas para aproveitar as férias

– Planeje sua viagem com antecedência;

– Escolha um lugar novo e calmo para conhecer;

– Não fique checando e-mails e celular o tempo todo;

– Se precisar, estabeleça um horário fixo para falar com a empresa;

– Aproveite os 30 dias.

 

* Sergio Miorin é professor da IBE-FGV

Deixe um comentário