Se alguém disser…

Os textos de diferentes autores publicados nesta seção não traduzem, necessariamente, a opinião do site. Sua publicação obedece ao propósito de estimular o debate e de refletir as diversas tendências do pensamento contemporâneo.

Que um raio não cai duas vezes num mesmo lugar pode acreditar: – é pura mentira! Muito antes de aparecer na mídia a apreensão do helicóptero carregado de cocaína da Família Perella em Minas Gerais, em 30 de junho de 2011, alguns órgãos da imprensa, noticiaram a prisão de uma quadrilha na pequena cidade de Cláudio (interior mineiro), que vendiam absolvições a traficantes de drogas. Dentre os detidos, estava Aladin Rocha Tolentino (vulgo ‘Quêdo’), primo/irmão de Aécio Neves, proprietário da fazenda onde Aécio fraturou cinco costelas numa queda de cavalo. A boa estirpe dessa família teve também um senador, Rogério Lanza Tolentino (outro primo de Aécio), condenado a mais de sete anos de prisão por lavagem de dinheiro. Junto com toda essa bandalheira também estava o desembargador Hélcio Valentim de Andrade Filho, acusado de favorecimento de sentenças em prol dos cartéis da droga. Portanto, fica fácil perceber o tamanho da podridão que encobre os atuais do poder maior desse país e dessa corja de tucanada que até pensam ser diferente dos petistas, mas são tal e qual. E mesmo diante da celeuma e histórica frase creditada ao presidente da França Charles De Gaulle (1962): “Le Brésil n’est pas um pays sérieux” – (O Brasil não é um país sério), nada mais me resta, que acreditar no conjunto e personagens da obra.

Deixe um comentário