Vida de cachorro

Os textos de diferentes autores publicados nesta seção não traduzem, necessariamente, a opinião do site. Sua publicação obedece ao propósito de estimular o debate e de refletir as diversas tendências do pensamento contemporâneo.

vida-de-cachorro-foto-2Pesquisa de mercado feita junto a pacientes que após consulta deixam de cumprir à risca o uso de medicamentos da receita médica, deu como causa, a alta tributação de até 34% gerados pelo ICMS, PIS e Cofins, embutidos nos preços. Essa absurda tributação, leva na maioria das vezes, o cidadão à desobediência ao tratamento prescrito, provocando com isso, o agravamento das doenças não tratadas. Esse fato, acaba por elevar os gastos públicos com internações e tratamentos de doenças simples, tornadas graves pela demora e até ausência medicamentosa. Para se ter uma ideia, somos disparados e vergonhosamente os campeões de impostos dos remédios, principalmente se comparados ao Canadá, Estados Unidos e México, todos com alíquota zero. Só pra lembrar, no ano passado o governo arrecadou 15 bilhões em impostos e gastou 10 bilhões na conta de fornecimento de exames e medicamentos, inclusive os de alto custo. Para melindrar ainda mais essa escorchante tributação, se uma pessoa necessitada de remédio entrar falando, vai pagar 34%… se entrar latindo: paga 15%, já que medicamentos veterinários tem tributação máxima em torno dos quinze. Por isso, da próxima vez que for comprar remédio, o negócio é entrar latindo pra quem sabe pagar menos da metade, e caso isso não dê resultado, tente pelo menos morder um descontinho a mais no balcão de atendimento. Mas, não fique triste não, pois esse ano tem eleição e nessa, talvez, você aprenda a votar em políticos mais preocupados com as causas do seu povo… pelo menos a básica e essencial: – a saúde!.. já que o resto vai ficar por conta do ‘pão e circo’; afinal, é ano de Copa!

Deixe um comentário