Carmela Pereira, semeadora nas artes e na vida

Carmela-Pereira_evento-Piracicaba

Carmela Pereira no evento “Mulheres Semeadoras de Cultura” em Piracicaba

Aos 82 anos e neta de escravos, d. Carmela é artista Naïf autodidata, artesã, contadora de histórias, escritora de contos e poesias, entre outros textos. Quando criança, foi criada no Asilo de Órfãs Coração de Maria, onde iniciou seus estudos e ganhou o primeiro concurso de desenho – aos 9 anos. Sofreu preconceito por ser negra e trabalhou como empregada doméstica por 36 anos.

Seu talento como pintora Naïf foi descoberto nos anos 80 e ela já foi premiada em várias edições da “Bienal Naïfs do Brasil”, do SESC Piracicaba, entre outras exposições. D. Carmela constrói suas imagens a partir de sua memória de infância, juntando as lembranças do passado com as referências do presente. Ela também é autora de 12 livros, entre eles: A Galinha Carijó, Conflito entre os Astros, A Gata Malhada, O Folclore de Piracicaba, 303 anos sem Zumbi, Manual da Empregada Doméstica. E compôs hinos ao líder negro Zumbi dos Palmares e à mulher.

Carmela foi uma das debatedoras do ciclo de palestras e debates realizado, na edição de Piracicaba, pelo Projeto “Mulheres Semeadoras de Cultura”, do ICEN – Instituto Cecílio Elias Netto. A Província registra, a seguir, o seu “Hino à Mulher”.

Hino à mulher

(Carmela Pereira)

Não sei por qual motivo ou alguma coisa podemos nos comparar: é uma montanha, um céu azul, uma avenida ou a imensidão do mar.

Não sei.

Por vezes, a tempestade me açoita e fico à deriva, quase a naufragar. Então, recolho as velas e procuro um porto seguro e espero a tempestade passar.

Não sei.

Onde está meu companheiro, minha âncora, meu janeiro, minha segurança, meu amor? Onde é o porto seguro, meu farol a iluminar, pra levar este meu barco, em segurança no meu mar.

Não sei por qual motivo ou alguma coisa podemos nos comparar.

Não sei.

Mulheres Semeadoras de Cultura

O Projeto “Mulheres Semeadoras de Cultura”, do ICEN – Instituto Cecílio Elias Netto, foi composto por um ciclo de palestras e debates, e a publicação de um livro. Com a coordenação da B2 Comunicação, o Projeto contou com o apoio cultural da Caterpillar – por meio da Lei Rouanet, Lei Federal de Incentivo à Cultura. Para conhecer o Projeto, na íntegra, acesse aqui.

Venha, você também, semear cultura

Agora, A Província quer ouvir e publicar sua história; conhecer sua experiência; saber quem são mulheres semeadoras de cultura para você – muitas delas anônimas e desconhecidas. Queremos aprender mais sobre o que é semear cultura e investigar a qualidade da semeadura de todos nós. Por isso, convidamos você a, também, fazer parte deste Projeto!

Envie seu depoimento ou seu relato para o e-mail redacao@aprovincia.com.br, identificando seu nome e profissão, com uma foto (opcional). Ou registre aqui, mesmo, no espaço reservado aos comentários.

Deixe uma resposta