Projetos e Publicações do ICEN

ICEN - Instituto Cecílio Elias NettoOs projetos do ICEN – Instituto Cecílio Elias Netto são norteados pelo intuito de resgatar, preservar, cultivar e propagar o patrimônio histórico cultural de Piracicaba. Sem esquecer, no entanto, o cenário nacional, a abordagem universal. É nesse sentido que o Instituto também valoriza a diversidade, a integração e a interdependência da cultura com os contextos social e ambiental.

Desde sua criação, os projetos do ICEN – Instituto Cecílio Elias Netto têm sido produzidos em parceria com a B2 Comunicação, do jornalista Arnaldo Branco Filho.

Entre as formas de captação de recursos para a viabilização destes projetos, destaca-se a política de incentivos fiscais oferecida pela Lei Rouanet – Lei Federal de Incentivo à Cultura (Lei 8313, de 23 de dezembro de 1991). A legislação possibilita que empresas (pessoas jurídicas) e os cidadãos (pessoas físicas) destinem parte de seu imposto de renda devido a ações culturais.

Para informações adicionais ou aquisição das publicações, entre em contato com o Instituto:  [email protected] / (19) 3302-7668 e (19) 98314-9422.

Conheça, a seguir, as publicações do ICEN

As obras estão disponíveis para download gratuito. Os arquivos dos livros são gerados em PDF com acessibilidade. Saiba como usar.

Para baixar os livros, clique no nome ou na imagem da capa.

Piracicaba, a doçura da terra

Piracicaba, a doçura da terra Piracicaba, a doçura da terra é a obra que encerra a trilogia de Cecílio Elias Netto em homenagem aos 250 anos da cidade – lançada em 28 de agosto de 2017, no Salão Nobre da Câmara Municipal, no contexto das comemorações pelo aniversário de Piracicaba. Este novo livro soma-se aos anteriores: Piracicaba, um rio que passou em nossa vida (2016) e Piracicaba que amamos tanto (2015).

Leia mais

Piracicaba, um rio que passou em nossa vida

Piracicaba – um rio que passou em nossa vida Piracicaba, um rio que passou em nossa vida é o segundo livro da trilogia de Cecílio Elias Netto em homenagem aos 250 anos da cidade. Na obra, o autor registra a magia do Rio Piracicaba, desde o século 19 até os dias atuais, dividindo suas histórias e emoções sobre o Rio Piracicaba com os leitores.

Leia mais

Piracicaba que amamos tanto

Piracicaba que amamos tantoPiracicaba que amamos tanto é o primeiro volume de três livros escritos pelo ‘caipiracicabano’ Cecílio Elias Netto em homenagem aos 250 anos da cidade (que serão completados em 1º de agosto de 2017).

A obra, que conta com o apoio cultural das empresas Caterpillar, Cosan e Raízen, foi lançada na Câmara Municipal de Piracicaba em 24 de março de 2015. O livro retrata – em fatos e fotos – a magia e os encantos de Piracicaba, com registros a partir do século 19 até os dias atuais, com o autor narrando, de forma simples, mas ao mesmo tempo opulenta; com linguagem rebuscada, porém espontânea, aquilo que o cidadão piracicabano sente, vê e ouve sobre sua terra, natal ou adotada.

Leia mais

Piracicaba, a Florença Brasileira

Piracicaba, a Florença BrasileiraO título de mais esta obra do escritor Cecílio Elias Netto é uma metáfora, conforme explica o autor: “A variedade e a qualidade de nossos pintores e artistas identificaram-nos como naturais e moradores da Florença Brasileira. Não se trata de comparação, ‘como a Florença’, pois isso seria e continuaria sendo mentira. Chamaram-nos de ‘A Florença Brasileira’ para tentar explicar os tesouros artísticos que começavam a brotar do pequeno torrão sertanejo”.

Piracicaba, a Florença brasileira – belas artes piracicabanas tem edição trilíngue (português, inglês e italiano)  e foi lançado em 2017.

Leia mais

Arco, Tarco, Verva – Dicionário do Dialeto Caipiracicabano

(não disponível para download)

Arco, Tarco, Verva - Dicionário do Dialeto CaipiracicabanoAtualizada e ampliada, a sexta edição do Dicionário do Dialeto Caipiracicabano – Arco, Tarco, Verva, de Cecílio Elias Netto, reúne 1.479 verbetes. Quase 30 anos depois da publicação do primeiro dicionário, a nova versão foi apresentada ao público no momento em que o dialeto e o sotaque piracicabanos são reconhecidos como “patrimônio histórico e cultural imaterial da cidade de Piracicaba” – decreto 16.766 assinado pelo prefeito municipal em 25 de agosto de 2016.

Leia mais

Deixe uma resposta