A misteriosa Mona Lisa

*Artigo e fotos/imagens  retirados do livro “ Piracicaba, a Florença Brasileira – Belas Artes Piracicabanas”, de Cecílio Elias Netto.

 Mona Lisa, A Gioconda ou Mona Lisa del Giocondo, a obra mais famosa do mundo, foi gerada em Florença, pelo genial Leonardo da Vinci, entre 1503 e 1506. Principal atração turística do Museu de Louvre, em Paris, o quadro é recheado de mistérios. Talvez, o olhar, seja a grande magia da obra, seguido pelo sorriso. Até mesmo em fotografias ou gravuras do quadro sentimos esse estranho efeito, mas diante do original, a sensação é quase sobrenatural. Para aqueles que a viram de perto fica a sensação de que Mona Lisa está viva. Parece realmente olhar para o público e, como um Ser vivo, passa a sensação de que consegue fixar seus olhos e, ao mesmo tempo, emitir um leve sorriso. Por vezes, parece zombar de tudo e de todos, outras vezes, fica a impressão de surpreender uma sombra de tristeza em seu sorriso. Para os experts, Mona Lisa esconde em sua pupila esquerda a chave da identidade da modelo na qual o pintor se inspirou.

E, por falar em modelo, sua identificação envolve estudos que perduram mais de 500 anos. Não deve haver no mundo pintura mais estudada do que Mona Lisa. Nem mais debatida. São, por isso, comuns teorias acerca da obra que o mestre da Renascença quis conservar consigo até o fim.

A maioria defende a tese de que a obra foi encomendada, em 1503, por Francisco del Giocondo, comerciante e político de Florença, na Itália, e que sua mulher, Lisa Gherandini, é a modelo do retrato de Leonardo (é também o que consta na legenda que está na parede do Museu do Louvre).

Há quem defenda que seja Constança d´Ávalos, a Duquesa de Francavilla, inclusive com o véu negro de viúva; outros dizem tratar-se de um autorretrato; de uma representação da mãe do artista; de um jovem travestido ou até mesmo de uma escrava chinesa; enquanto Silvano Vincenti, investigador que lidera o Comitê Nacional para a Promoção do Patrimônio Histórico e Cultural Italiano, aposta na junção de dois modelos; Lisa Gherardini e Gian Giacomo Caprotti, conhecido como Salai, um dos aprendizes do pintor e amante de Leonardo. Assim sendo a Mona Lisa é andrógina – meio homem, meio mulher. Só nos resta esperar mais estudos para que um dia tal mistério seja desvendado, o que julgamos impossível!

Monalisa

MONA LISA (A GIOCONDA), 1503-1506 LEONARDO DA VINCI

Exposta no Museu do Louvre, em Paris, França, Mona Lisa é tida como a mais famosa e importante obra da história, sendo avaliada, em 2007, em cerca de 640 milhões de dólares americanos. Seu valor fica abaixo apenas do teto da Capela Sistina, no Vaticano. Pintados entre os anos de 1508 e 1512, os afrescos de Michelangelo são considerados como maior tesouro artístico da humanidade e avaliados em mais de 780 milhões de dólares. É também de Leonardo da Vinci, a terceira obra mais valiosa do mundo: A Última Ceia, afresco que representa a cena da última ceia de Jesus com os apóstolos, que se encontra no convento de Santa Maria dele Grazie, em Milão, está avaliada em 510 milhões de dólares.

Deixe um comentário