Chácara Nazareth: relicário da história

*Artigo e fotos/imagens  retirados do livro “Piracicaba que amamos tanto”, de Cecílio Elias Netto.

nazareth1

Chácara nazareth – A nobreza e a fidalguia espalhavam-se pela casa, pelos jardins, pelo pomar…

 

nazareth2

Poucas pessoas, pouquíssimas, conhecem a Chácara Nazareth, especialmente os interiores dela. Vivi a riqueza de conviver com a hospitalidade da família João (Ruth) Pacheco e Chaves, nas duas últimas décadas de seu prestígio cultural e político. Foram inesquecíveis tardes de sábado no aconchego e esplendor daquela chácara, um relicário de nossa história. A nobreza e a fidalguia espalhavam-se – e, ainda hoje, em silêncio e recolhimento, espalham-se – pela casa, pelos jardins, pelo admirável pomar, no silêncio que aconchega uma verdadeira sinfonia pastoral.

A Chácara Nazareth – antes, uma fazenda de mais de 600 alqueires – é a mais bela joia de nossa coroa histórica. Era uma casa de taipa, numa fazenda do Barão de Serra Negra. Foi dada, em 1880, como herança a João Conceição – filho do Barão – casado com Maria Nazareth, filha do Conselheiro Costa Pinto, poderosos fazendeiros, cafeicultores. A filha do casal, Jane Conceição, casou-se com Jorge Pacheco e Chaves, de também tradicionais e influentes proprietários de terras. Jorge e Jane deram vida àquele espaço de requinte e de beleza imperiais, ainda mantido, com zelo, por seus descendentes.

Em 1910, a revista “Brasil Magazine” descreveu, com detalhes e maravilhamento, aquele “castelo moderno”. Mobiliada com esmero, com peças Luiz XVI, cultivava-se, na enorme chácara, “a mais completa coleção de frutas brasileiras”.

A Chácara Nazareth acolheu e hospedou grandes personagens da história do Brasil. Nela, José de Alencar concluiu o seu livro “Til”, iniciado em terras de Monte Alegre. Darcy e Maneco Vargas – mulher e filho de Getúlio – Juscelino Kubitschek, Jânio Quadros, Ulisses Guimarães, entre outros, foram hóspedes da casa histórica.

1 comentário

  1. Maria Mzabel Gonçalves Morato Soares em 04/01/2018 às 19:48

    É possível visitar esse relicário?
    Seria muito bom…

Deixe uma resposta