Celso Christofoletti trata acessibilidade nos jogos do Barão com vereador André Bandeira

O presidente do XV de Piracicaba, Celso Christofoletti, e o coordenador de projetos, Matheus Bonassi, reuniram-se com o vereador André Bandeira na tarde de quinta-feira, 6, na sala da presidência da Câmara de Vereadores de Piracicaba, onde conversaram sobre a acessibilidade de cadeirantes e deficientes aos jogos do Alvinegro no estádio Barão da Serra Negra.

Para facilitar a comercialização de ingressos para este público, ficou acordado que, já para a próxima partida do Nhô Quim em casa, dia 14 de fevereiro, contra o Oeste, a venda das entradas para deficientes acontecerá exclusivamente na secretaria do clube, localizada na Rua Silva Jardim, 849, nas dependências do estádio, tanto na hora do jogo como antecipada.

Bandeira também apresentou aos dirigentes do XV um projeto de lei que cria o cartão municipal dos deficientes. “Isso facilitaria muito o nosso trabalho de identificação, afinal não são todos que tem a necessidade especial evidente.

Nossa diretoria está sempre aberta para encontros. Agradecemos a preocupação do vereador André Bandeira e esperamos que nossa logística de acessibilidade possa melhorar daqui em diante”, comentou Christofoletti.

Vale ressaltar que, neste Paulistão, o cadeirante não paga para entrar e seu acompanhante paga normalmente, com entrada exclusiva pelo portão 7, localizado na Rua 13 de Maio. Os demais deficientes pagam meio-ingresso.

A restrição no acesso de pessoas com muletas também esteve em pauta. Celso explicou que está é uma restrição feita pela Polícia Militar. A partir da informação, o parlamentar pretende agendar uma reunião com Adriana Cristina Sgrigneiro, major da PM, para saber se é possível uma alternativa.

O mandatário quinzista aproveitou a reunião para pedir um projeto de lei que garanta gratuidade para crianças de até 12 anos nos jogos do XV. A proposta foi prontamente aceita por Bandeira. “O estádio do XV sempre foi conhecido por levar um grande número de famílias para ver os jogos. Apenas gostaríamos de ter um amparo municipal para garantir que os futuros torcedores possam vir com seus pais e torcer pelo XV”, disse o presidente alvinegro.

 

Deixe um comentário