Viaje comigo: Israel – Vale do Rio Jordão

O vale do rio Jordão é um dos lugares mais belos de Israel. Ele nasce no norte do país, atravessa sua costa oriental e marca parte da fronteira com a vizinha Jordânia. Suas águas abastecem o Mar da Galiléia, e desembocam no Mar Morto, a leste do deserto da Judéia. Quer conhece o rio Jordão, região onde Jesus passou boa parte de sua vida? Então, Viaje Comigo!

Israel é um país pequeno com apenas 424 km de extensão e 114 km de largura. Sua aérea de 20 mil kms², caberia tranquilamente dentro do estado de São Paulo. Ele é cortado por uma grande falha geológica, dentro da qual corre o Rio Jordão, o mais importante rio da região.

O rio Jordão tem aproximadamente 190 quilômetros de extensão e surge na forma de pequenas nascentes nas encostar do monte Hermon, ao norte de Israel. Dali ganha volume e desce cercado de verde até o mar da Galiléia ou mar de Tiberíades. Este “mar” é na verdade um imenso lago com 50 quilômetros de circunferência e 19 quilômetros de cumprimento. As suas margens são marcadas por montanha suaves e verdejantes, e a leste pelas encostas íngremes das colinas de Golan. Desde a antiguidade, várias cidades floresceram em suas margens e foi ao redor deste lago que Jesus passou grande parte de sua vida. Boa parte do rio Jordão está dentro de uma falha geológica que se inicia na Síria e segue até o sul da África. Por isto, o mar da Galiléia está situado 213 metros abaixo do nível do mar.

Ao deixar o mar da Galiléia, o rio Jordão começa a ficar um pouco mais salgado, devido aos minerais trazidos pela chuvas e ventos dos desertos que o cercam. Apesar de atravessar regiões áridas, as margens do rio estão sempre verdes e repletas de plantações. As modernas técnicas de irrigação permitem produzir frutas e verduras que abastecem não só Israel, mas também vários países da Europa.

Segundo a Bíblia, Jesus foi batizado no Jordão logo no inicio do seu ministério. Por isto, ao longo do rio foram criados vários centros onde os cristãos podem se batizar ou renovar seus votos nas mesmas águas que Jesus se batizou. Um dos mais famosos está logo abaixo do Mar da Galiléia.

Outro lugar muito visitado por peregrinos está próximo a antiga cidade de Jericó, uma das mais antigas do mundo. Este lugar, chamado de Qasr el Yahud é considerado pela tradição como o verdadeiro local do batismo de Jesus, embora não haja provas arqueológicas que comprovem o fato. Ali o rio Jordão é muito estreito, com aproximadamente 3 metros de largura. Neste ponto, apenas as águas do rio separam a Jordânia de Israel.

Nas proximidades do rio existem muitas nascente de água que afloram do solo. Uma delas está em Beit Shean, onde fontes trazem a água a superfície a 27°C. Esta fonte, hoje transformadas em grandes piscinas naturais, são protegidas pelo Parque de Gan Ha Shlosha. Devido a abundancia de águas, várias civilizações construíram suas cidades nesta região, que segundo os historiadores é habitada desde a pré-história. As ruínas que encontramos hoje no Parque Nacional de Beit Shean são na sua maioria da época do domínio Romano. Suas avenidas e templos demonstram a grandeza e a prosperidade que a cidade alcançou. Aqui é possível visitar um dos teatros mais bem preservados de toda a Palestina.

Mais para o sul, o rio Jordão alcança o ponto mais profundo da falha geológica, chegando 422 metros abaixo do nível do mar. Suas águas então formam um grande lago salgado conhecido como Mar Morto. Com mais de 80 quilômetros de comprimento, o Mar Morto recebe este nome devido a sua alta salinidade. Ele contém uma concentração de sal, cerca de 10 vezes superior a qualquer oceano. Isto faz com que qualquer peixe que caia em suas águas morra imediatamente. Nas suas margens foram criados dezenas de balneários com facilidades para quem deseja banhar-se nas suas águas. A altíssima salinidade do mar, aumenta a flutuabilidade dos corpos, permitindo que os banhistas bóiem facilmente.

Ao sul do Mar Morto, em sua margem oeste, ergue-se outro importante atrativo turístico de Israel. Trata-se da fortaleza de Massada. Esta monumental construção foi erguida no topo de uma montanha com mais de 400 metros de altura, isolada de todas as demais e com um cume completamente plano. Neste lugar o rei Herodes, o grande, mandou construir, a partir do ano 37 A.C., uma grande fortaleza, contendo armazéns e vários palácios, tudo alimentado por um engenhoso sistema de canais e cisternas. Esta fortaleza quase inexpugnável, foi concebida como de refúgio e proteção nos tempos de guerra.

Depois da destruição de Jerusalém no ano 70 da nossa era, a fortaleza já havia sido tomada por refugiados judeus que montaram aqui o último foco que resistência contra o império Romano. A luta durou por quase 3 anos e terminou com um suicídio coletivo diante da eminente derrota e escravização do refugiados. Por isto, Massada é hoje um símbolo de luta, resistência e determinação para todo o povo Judeu.

Este são apenas alguns dos atrativos que podemos encontrar ao longo do rio Jordão. Visitar está região é uma oportunidade de voltar no tempo e conhecer um pouco dos povos que florescem neste rio-oásis e também de conhecer os lugares marcantes da vida de Jesus. As visitas a Massada e ao Mar Morto podem ser feitas em passeios de um dia desde Jerusalém. Os locais mais ao norte, normalmente fazem parte de um circuito turístico que visita toda a Galiléia e que tem duração de 3 dias. Uma outra opção é fazer seu próprio circuito, alugando um carro e parando em cada lugar pelo tempo que desejar. É muito fácil e seguro dirigir pelo país, mas sugiro que domine ao menos o idioma inglês. Para mais informações, entre no site da Gold Trip.

* Peter é membro da Família Goldschmidt que desde 1999 viaja pelo mundo descobrindo e divulgando novos roteiros turísticos. É também diretor da agência de turismo Gold Trip – www.goldtrip.com.br – Fone: (11) 4411-8254.

ISRAEL -  Massada ISRAEL - Batismo no rio Jordão ISRAEL - Boindo no Mar Morto ISRAEL - Fontes de Beit Shean ISRAEL - Mar da Galiléia ISRAEL - Mar Morto ISRAEL - Rio Jordão ISRAEL - Ruinas de Beit Shean ISRAEL - Vale do Rio Jordão

 

 

 

 

Deixe um comentário