Macacos do Zoo ganham proteção contra mosquito transmissor da febre amarela

Chico, Mãozinha, Dentinho, Ronaldo e Buba ganharam um presente esta semana. Os macacos-prego do Zoológico Municipal de Piracicaba agora estão protegidos dos mosquitos que podem transmitir a febre amarela, com telas gigantes que envolvem todo o seu recinto. A iniciativa da Prefeitura de Piracicaba, por meio da Secretaria de Defesa do Meio Ambiente (Sedema), é de prevenção, já que em Piracicaba não foi registrado nenhum caso da doença nem em macacos nem em humanos. Nos próximos dias, o cuidado será estendido para os bugios e também para os macacos-aranha, num total de sete recintos e um espaço para quarentena.

No total, os recintos dos primatas do Zoo serão “envelopados” com 800 metros de telas, que são costuradas pela bióloga Paula Matias, pela veterinária Camilla Xavier e pela funcionária do almoxarifado Tânia Magda Santos. “Cento e cinquenta metros já foram instalados”, avisa Paula.

De acordo com Camilla, há casos de macacos que morreram na região de Campinas, em decorrência da febre amarela. Dessa forma, por recomendação da Secretaria do Meio Ambiente do Estado, esse trabalho começou a ser feito no Zoo de Piracicaba. “Temos de proteger os macacos porque eles são mais sensíveis ao vírus. Onde há casos de febre amarela os macacos estão sendo dizimados”, alerta.

A febre amarela urbana (FAU) é transmitida pelo Aedes aegypti, o mesmo mosquito que transmite a dengue. Na mata, a febre amarela silvestre (FAS) é transmitida pelos mosquitos dos gênerosHaemagogus e Sabethes. Segundo Camilla, os casos de febre amarela que ocorrem no Brasil é do ciclo silvestre. Não há casos do ciclo urbano. O último surto de febre amarela urbana foi em 1942.

Paula conta que nos próximos dias os macacos-aranha-de-cara-preta e aranha-de-testa-branca serão retirados de suas ilhas, que ficam logo na entrada do Zoo, à direita, e colocados em um recinto. Kaolho, Érica, Carlão, Jaime, Sasquatch e outros, que vivem ali, estão entre as principais atrações do Zoo e adoram a liberdade que têm ao ar livre, mas a medida é necessária para preservar suas vidas. “Eles serão colocados em recintos para que possamos cobrir com a tela. É uma medida temporária”, esclarece Paula.

O Zoológico Municipal de Piracicaba fica na avenida Marechal Castelo Branco, 426, Jardim Primavera. Funciona de segunda a sexta, das 9h às 16h. Entrada gratuita. Telefone (19) 3421-3425.

Deixe um comentário