Sonora Brasil leva folclore do sudeste para o palco do Sesc

O Sonora Brasil – Formação de Ouvintes Musicais tem como objetivo realizar programações identificadas com o desenvolvimento histórico da música no país. Em 2012, a 15º edição propõe o recorte temático Sagrados Mistérios, Vozes do Brasil, que evoca as festividades populares em devoção às entidades religiosas.

Patrimônio indiscutível do folclore nacional o Congo, tem suas origens nas manifestações dos escravos e, compreende o uso de tambores, trajes típicos, coreografias e cânticos. As Puxadas, como são chamadas as apresentações, são comuns nas festas dedicadas a São Benedito, Divino Espírito Santo e São Sebastião.

Sonora Brasil

O circuito teve início em junho com a apresentação do Quarteto Colonial (RJ). O grupo fluminense trouxe no repertório a música religiosa de concerto, com peças de câmara que compreendiam obras de diversas épocas. Em agosto, a unidade Piracicaba receberá duas atrações, além da já citada Banda de Congo Panela de Barro, se apresentam as Caixeiras do Divino, representante do folclore maranhense, no dia 29/08, quarta-feira, às 20h.

Banda de Congo Panela de Barro (ES)

As bandas de Congo estão presentes em várias cidades do litoral do Espírito Santo, sendo a principal manifestação da tradição oral nesse estado. Elas são relacionadas às festividades religiosas de devoção a São Benedito e, em alguns locais, também a São Sebastião, São Pedro e Nossa Senhora da Penha. Os registros mais antigos de sua existência, de meados do século XIX, são atribuídos ao Padre Antônio Siqueira (1832 – 1897), que, em seus escritos, se referia à “bandas de índios”.

As manifestações religiosas variam de acordo com a região. A cerimônia profano-religiosa tem características próprias em cada local, mas está sempre associada a um naufrágio ocorrido no litoral capixaba, quando um grupo de escravos se salvou agarrado a um mastro que tinha uma imagem de São Benedito. A partir daí, as comunidades de negros do litoral do estado passaram a erguer um mastro todos os anos em agradecimento ao milagre.

A Banda Congo Panela de Barro tem seu calendário iniciado no dia 8 de dezembro, quando segue em procissão em direção à mata para a cerimônia da cortada do mastro, ato simbólico que é acompanhado pelos devotos. No dia 25 de dezembro, o grupo segue em procissão até a igreja católica local para a cerimônia de fincada do mastro. Junto com este, então decorado e com a bandeira de São Benedito, seguem o andor com a imagem do santo, o barco e a corda. Na igreja, o mastro recebe a benção e é fincado, onde fica até o domingo de Páscoa, quando, em nova cerimônia, acontece a retirada do mastro. Em todas essas etapas são entoados cantos de devoção ao santo, e as festas são sempre acompanhadas de dezenas de músicas tradicionais das bandas de congo.

SERVIÇO:

Sonora Brasil 

Banda de Congo Panela de Barro, do Espírito Santo Projeto de circulação nacional para formação de plateias em música de câmara brasileira, realizado em parceria com o Departamento Nacional do SESC. A cada ano a curadoria é feita a partir de um recorte temático. Em 2012, o tema é Sagrados Mistérios, Vozes do Brasil. 1, quarta, 20h. Comedoria. Livre para todos os públicos. Grátis.

Deixe um comentário