Limpeza pública já existia em 1900

Varrendo o Engenho Foto: Haroldo E. Vitor/Olhares

A preocupação urbanística de Piracicaba, os cuidados com serviços públicos foram herança que recebemos de homens que governaram o município desde o Império. A cidade, na primeira metade do século 19, tinha precariedades, até mesmo porque as comunidades rurais compunham a maioria da população. No entanto, ao final do Império, Piracicaba começou a ter um surto notável de desenvolvimento e de modernismo, graças ao bom senso e à boa convivência (muitas vezes apenas diplomática) entre monarquistas e republicanos.

Em 1900, Piracicaba já contava com serviço de limpeza pública. Tudo funcionava com simplicidade e criatividade. A limpeza e o serviço de remoção de lixo eram contratados pela Prefeitura. Naquele ano, o contrato se fez com Eduardo de Oliveira Diniz, por 13 mil réis anuais. Toda a limpeza era feita com cinco carroças apropriadas e 11 funcionários de Diniz. Com um detalhe: todo o serviço era realizado à noite, para não incomodar a população. A ação do Coronel Aquilino Pacheco, intendente municipal, foi notória, com uma preocupação acentuada em torno da limpeza da cidade e da higiene pública.

Deixe um comentário