O redator de 1900: um pastor muito, muito alegre

O primeiro almanaque de Piracicaba – em que se pretendeu contar a nossa história e os costumes de uma época – foi publicado em 1900. O seu autor era o Reverendo Manuel de Arruda Camargo. Em torno dele, criou-se uma cortina de silêncio, havendo, até mesmo, alguma confusão com outros Arruda Camargo. O redator do Almanaque de 1900 nasceu em Indaiatuba. Uniu-se em casamento, em primeiras núpcias, com Sofia Krahenbul, filha de Frederico, de quem, para escândalo na época, se separou. Em seguida, casou-se com moça da família Homem de Mello. Enviuvando em segundas núpcias, casou-se com Amélia Krahenbul, filha de João Krahenbuhl, e prima da falecida Sofia.

O silêncio em torno de Manuel de Arruda Camargo, inclusive o da Igreja metodista – da qual foi pastor, quando a igreja central era dirigida pelo norte-americano J.L. Bruce – se deve ao forte moralismo da época. Segundo parentes ainda vivos de Manuel de Arruda Camargo, ele chegou a ser afastado da igreja, por ser “muito, muito alegre”. Ou, apenas, mulherengo.

Deixe um comentário