Leoa do Zoológico de Piracicaba é isolada após diagnóstico de câncer

leoa_kiaraCom 14 anos, a leoa Kiara, moradora do Zoológico de Piracicaba, foi diagnosticada com câncer e ficará afastada dos visitantes e de outros animas para passar por tratamento em espaço reservado.

A notícia foi divulgada na página do zoo em uma rede social e causou comoção entre os internautas. O animal vive no local há 9 anos. A publicação teve centenas de comentários e compartilhamentos de visitantes, que lamentaram o problema de saúde.
A veterinária e diretora da instituição, Marianna Ricciardi Curi, disse que os primeiros sintomas surgiram há cerca de um mês. Os cuidadores perceberam que algo não ia bem quando Kiara rejeitou algumas refeições. “Ela sempre foi comilona e, de repente, parou de se alimentar”, contou.
A equipe realizou exames de rotina e mudou a dieta da leoa, mas ela não apresentou melhora. “Então, partimos imediatamente para uma análise clínica mais elaborada”, complementou Marianna.
Depois de uma bateria de testes, foi constatado que o animal estava com câncer. O check-up contou com ultrassom e exames de sangue detalhados.
“Um dos tumores, o de mama, começou a ficar perceptível ao toque e, atualmente, já está visível”, relatou a doutora Marianna.
Ainda de acordo com a veterinária, o câncer está espalhado pelo corpo e atingiu órgãos como ovário, útero, baço e fígado.

Maternidade
Kiara está internada na maternidade do zoo para facilitar o controle da doença e evitar desgaste físico.
“Isso fará com que o monitoramento dela seja constante, poderemos avaliar a urina e colher exames com mais frequência”, ressaltou Marianna.
Ela afirmou ainda que não há chances de cura. O tratamento em andamento é paliativo, feito com vitaminas, analgégicos e medicamentos que possam aliviar o sofrimento da felina. “Nessa fase, o objetivo é oferecer conforto e qualidade de vida para ela”, completou.

A leoa Kiara veio do Zoológico de Americana em 2006 para ser o par do leão Leo, que morreu no ano passado. Ela completará 15 anos em agosto de 2015.

Deixe um comentário