Pinguela

Os textos de diferentes autores publicados nesta seção não traduzem, necessariamente, a opinião do site. Sua publicação obedece ao propósito de estimular o debate e de refletir as diversas tendências do pensamento contemporâneo.

serest14Prestes há completar um ano, a reforma da Ponte Pênsil expõe o descaso do poder público municipal. A enrolação tem cara de rixa das adversidades políticas. De um lado o tradicional vermelho da arquitetura clássica; de outro, o azul e amarelo da arquitetura contemporânea do concreto rasgado, ambas em travessias ao rio entre o porto e a vila. Claro enfim, que gosto não se discute. Mas, depois de varias e sucessivas postergações do prazo de entrega da Ponte Pênsil pelo governo tucano, tendo como última alegação o aditamento do contrato em quase 50% para suprir problemas no encaixe das peças, parece de uma ingenuidade sem precedentes. Primeiro que não dá pra se admitir, que a prévia inspeção técnica, feita para levantar os problemas e custos para o empenho da execução desta reforma, não tenha tido a capacidade de visualizar no tempo inicial esta necessidade. Segundo e que me pareceu mais estranho ainda, foi o ‘aparecimento de problemas no encaixe das peças’… assunto tão vago, que me permite pensar em duas possibilidades. A primeira que este problema sempre teve lá e por consequência expôs riscos a muitas vidas por seus longos anos de existência. A outra e real situação, que a explicação da assessoria de imprensa da prefeitura sugere, me faz pensar em incapacidade ou erro da empresa contratada para a execução dos serviços. Todavia, independente de qual fato seja, quero concluir respondendo ao nível da assessoria de imprensa, que pra mim, tudo está fincado no sufixo “eza” contidos nas palavras: lerdeza e falta de clareza, deste substantivo feminino abstrato de adjetivos que denotam “falta” de qualidade, estado e condição, do poder político atual, desta bela obra de arquitetura, reduzida hoje a pinguela.

2 comentários

  1. JOSE MARIA CASSANIGA em 12/05/2014 às 21:27

    COM A PALAVRA A SRA SECRET´RIA DA CULTURA, COMO ENGENHEIRA ,TERIA QUE OPINAR SOBRE ESTES “ENCAIXES” E A DEMORA DA CONCLUSÃO.. SEM CONTAR COM A DEMORA DA REFEROMA DO TEATRO LOSSO NETTO.

  2. Antonio Carlos Danelon em 15/05/2014 às 22:43

    Isso tudo é para valorizar a ponte de concreto feita pelo Barjas.Obra totalmente desnecessária e fora do contexto.

Deixe um comentário