Gatão, do XV ao Corinthians, será lançado no Cristóvão Colombo

convite gatão_frenteVicente Naval Filho, o Gatão,  foi um dos grandes jogadores do E.C.XV de Novembro de Piracicaba, campeão da Lei do Acesso e um dos maiores artilheiros do clube, com mais de 200 gols marcados nos torneios que disputou, entre os anos 40/60.Nesse período também integrou o time do S.C.Corinthians Paulista, tendo participado de importantes conquistas como o título do IV Centenário, em 1954, do troféu Charles Muller e da primeira excursão do time à Europa, numa sequência de 17 jogos, com 16 vitórias e só uma derrota.

Jogou também pela Ponte Preta de Campinas e exerceu a função de técnico em times como o XV, Paulista de Jundiaí, Velo Clube de Rio Claro, União Barbarense, Ferroviária de Botucatu, entre outros.

Com prefácio do jornalista Milton Neves, apresentações do deputado Roberto Morais e do presidente do XV, Rodrigo Boaventura e do presidente do IHGP, Victor Vencovsky a obra escrita pelo professor da Universidade Mackenzie, Adolpho Queiroz e pelo estudante do curso de Publicidade da mesma instituição, Pedro Sakr, com as colaborações de Ludovico Silva, Sandra Rigato e Ésio Pezato. Patrocinado pelo Instituto Histórico e Geográfico de Piracicaba, com apoio das empresas THN, Telas Tatau, Construtora Carraro, Soned, de Piracicaba, da Secretaria de Ação Cultural  e da Universidade Presbiteriana Mackenzie, o novo livro sobre  o atleta será lançado no dia 8 de maio, uma segunda feira, a partir das 19.30 horas, na sede campestre do “Cristóvão Colombo”.

Além da trajetória do esportista Gatão, o livro traz depoimentos de familiares, amigos e atletas que com ele conviveram, como o ex- jogador e treinador Candinho, os jogadores Zé Maria e Vladmir, o jogador de basquete Vlamir Marques, entre outros. Reúne também fotos da infância, do início da carreira e dos principais títulos conquistados.

O livro conta histórias curiosas do atleta, como a quando foi parado por um guarda de trânsito, certamente corintiano, dirigindo na contramão da Ipiranga com a São João. Depois de perceber quem estava no volante, o guarda parou o trânsito, fez Gatão dar marcha ré e seguir o caminho pelo lado certo da avenida. Ou noutra ocasião, quando o Corinthians precisava apenas de um empate para sagrar-se campeão do Torneio Charles Muller. O time perdia para o São Paulo por 3 a 1 até os 30 minutos do segundo tempo quando Gatão entrou no Pacaembu, marcou dois gols e calou a torcida adversária. Diz a lenda que no dia seguinte o Corinthians divulgou pela imprensa que Gatão estaria no Parque São Jorge, distribuindo lenços para a torcida do São Paulo …

“O importante – destacam Queiroz e Sakr, autores da obra – é que, para além do atleta descobrimos o cidadão, o esposo, o pai, o avô, que mais do que com seus gols, semeou amigos e histórias por onde passou. ” Pai dos ex jogadores Tatau e Gatãozinho, o velho Gatão, se vivo, completaria 87 anos no dia 10 de maio.

FICHA TÉCNICA: 

Livro “Gatão, do XV ao Corinthians, tributo a trajetória de um vencedor”, de Adolpho Queiroz e Pedro Sakr, prefácio Milton Neves, capa de Fábio Rontani  e ilustrações de Erasmo Spadotto. Editora EME, Instituto Histórico e Geográfico de Piracicaba e Universidade Presbiteriana Mackenzie, 120páginas. Distribuição gratuita. Local: Sede Campestre do “Cristóvão Colombo”, Av.Prof. Vollet Sachs,2300, dia 8 de maio, a partir das 19:30 hs.

Deixe um comentário