Sesc promove resgate da viola caipira com eventos gratuitos

SescResgatando os caminhos da viola no Brasil, o Sesc Piracicaba apresentará ao longo de janeiros shows clássicos e modernos da música de raiz. A proposta do Sesc é manifestar de forma panorâmica o uso da viola desde a sua origem até os dias atuais, com shows, workshops e palestras. Os eventos são todos gratuitos.

Na próxima quinta-feira (17), com uma roupagem mais moderna, mas dando continuidade ao que consiste a música rural, as duplas DNA Caipira, de Sorocaba (SP), e Paredão Vermelho, de Piracicaba, se apresentam na comedoria do Sesc às 20h.

Já no domingo (20), a Orquestra de Violeiros Teddy Vieira, sob regência do violeiro Bob Vieira, apresenta clássicos da música raiz, como “Menino da Porteira”, “Boiadeiro Errante”, “Rei do Gado”, entre outras canções. O Show acontece às 16h, na praça do Sesc.

Apresentando clássicos da música caipira e MPB em arranjos para viola, os músicos Osni Ribeiro, Rubens Brito e Luciano Queiroz, que pertencem ao movimento contemporâneo da viola caipira no Brasil, se apresentam na quinta-feira (24), às 20h, na comedoria do Sesc.

Na sexta-feira (25), das 19h30 às 22h, e no sábado (26), das 10h às 12h30, o Sesc promove uma oficina de construção, regulagem e manutenção de instrumentos musicais, em especial sobre a viola caipira. A oficina será ministrada pelo músico da cidade de Assis (SP), Luciano Queiroz. O evento acontece no teatro da unidade.

No domingo (27), a diversão fica por conta da Orquestrinha São Xico sob a batuta do mestre Braz Da Viola. A banda, que é formada por adolescentes, tem como repertório músicas de Raul Seixas, Pitty, Milton Nascimento, entre outros sucessos pop tocados com a velha viola. O show será apresentado na comedoria do Sesc, às 16h.

Ainda no domingo (27), Braz da Viola, Luciano Queiroz, João Luthier, João Mira e Paulo Mira participam de um bate-papo sobre a construção de instrumentos.

Fechando o circuito de shows, o Trio Tamoyo se apresenta na quinta-feira (31), às 20h, na comedoria do Sesc. Temas, ritmos e sonoridades são misturados à música indígena e à viola caipira.

Deixe um comentário