Disputa de gigantes: Philco e Phillips

Corria o ano de 1936. Os rádios, verdadeiros símbolos da modernidade como meio de comunicação, se tornavam cada vez mais populares. E, em Piracicaba, uma luta de publicidade e propaganda foi assumida de forma declarada entre os revendedores exclusivos dos rádios Philco e Phillips.

Com anúncios de página inteira nos jornais locias, a loja A Musical e a Casa Jacques não apenas apregoavam seus produtos como os melhores mas até listavam as pessoas de relevo da sociedade local que os haviam adquirido.

Os rádios Philco, apresentados em três modelos de 5 e 6 válvulas, segundo a publicidade, respondera por 70% das vendas em Piracicaba, em 1935. Entre os 78 compradores, mencionavam-se o maestro Benedicto Dutra, os Profs. Manasses Pereira e Jethro Vaz de Toledo, o futuro prefeito Luiz Dias Gonzaga, Sebastião Nogueira Lima, João Vizioli. Já os rádios Phillips eram apresentados como dotados de uma nova tecnologia denominada multi indutância. Entre os 92 consumidores que haviam preferido a marca e comprado um de seus modelos, estavam o artista Antonio Pádua Dutra, os empresários Mário Dedini, Pedro Ometto e Fulvio Morganti; João Caruso, Luiz Clement, Oscar Diehl, Cândido Faria Alvim.

Deixe um comentário