Lydia, modelo feminino

Filha e neta de barões, Lydia de Rezende foi o modelo da mulher piracicabana ao final do século XIX, imagem romântica e assexuada. Seus pais – os Barões de Rezende – traziam ascendência também nobre: Estevão Ribeiro de Souza Rezende, era filho dos Marqueses de Valença, e Anna Cândida da Conceição, filha dos Barões de Serra Negra.

O ideal da mulher piracicabana era Lydia de Rezende. Um admirador escreveu, deixando registradas suas impressões: “Dona Lydia Resende era uma moça perfeita: morena, linda, ilustrada, pintora de alto valor artístico e sentimentos caritativos que jamais esmoreciam, sempre pronta a amparar os necessitados, os desventurados.”

Lydia escolheu uma vida celibatária, dedicando-se à causa dos pobres e dos enfermos, tendo como companheiro inseparável um dos agregados da família, tido como filho adotivo dos barões, Mário Arêas Wittier, parente distante. À Lydia Rezende, deve-se a construção do Sanatório São Luiz, do Instituto Baronesa de Rezende, a Igreja Imaculada Conceição da Vila Rezende. Faleceu aos 24/06/1933.

 

 

Deixe um comentário