Armando Dedini

Armando Dedini nasceu em Piracicaba aos 7 de Agosto de 1927 , filho dos italianos Mario Dedini e Marianna Corrente Dedini . Órfão de mãe aos 9 meses de idade , foi criado juntamente com as irmãs Nida e Ada , pelo pai e pela “noneta “ Amália Dedini, mãe de Mario, a quem mandou buscar na então longínqua Itália , para ajudá-lo numa difícil tarefa : a educação de três crianças órfãs em tenra idade. Em 1932 Mario Dedini casa-se com Otilia Furlan , e é nessa época que a “Officina Mechanica Dedini ” já se firma no setor metal mecânico , atendendo as demandas das usinas da região .

Em 1934 , aos 7 anos de idade , Armando iniciou seus estudos no “Collégio Archidiocesano” em São Paulo, em regime de internato . Retornou à Piracicaba para terminar sua formação acadêmica , no Colégio Piracicabano . Começou a trabalhar na Dedini em 1946 , onde inicialmente por orientação de seu pai , exerceu várias funções nas operações da fábrica ; trabalhando junto, aprendeu muito com os grandes mestres do torno mecânico (descendentes de italianos , e detentores da habilidade e da tradição italiana na indústria mecânica) , muitos dos quais eram funcionários Pioneiros da Dedini . Ele tinha muito respeito e admiração por esses mestres mecânicos , que segundo ele , eram capazes de fazer qualquer peça num torno. A Dedini ingressou na década de 50 , num ciclo de transformações tecnológicas , cresceu e começou a ser reconhecida internacionalmente. Assim , Armando foi galgando vários postos , tornando-se mais tarde membro do Conselho de Administração das empresas ; todavia nunca perdeu contato com o pessoal das fábricas .

Armando DediniArmando Dedini representou a Dedini em diversos países , e numa dessas viagens ao exterior , mais precisamente aos Estados Unidos da América , conheceu Norma Jean Dresselt, americana de Gloversville , Nova York , com quem e onde se casou em 1950 . Desta união nasceu Mario Dresselt Dedini , mais conhecido como Malo, que hoje ocupa o lugar de seu pai , na condução da holding familiar e no Conselho de Administração das empresas Dedini na atual gestão. Em 1974 , Malo casou-se com a advogada Márcia Farah de Toledo e tiveram 3 filhas: Mariana , Marília e Marcela , que foram motivos de grande orgulho e confiança para o Nono Armando, como era chamado carinhosamente.

Rezendino fervoroso, Armando fez da Vila Rezende o grande reduto, das suas amizades mais valorosas , das benemerências mais incontestáveis, porém, sempre resguardadas pelo anonimato , da sua fé e do prazer das peladas aos domingos nos campos do Clube Atlético Piracicabano. Foi um exímio jogador de futebol e deu muitas amarguras aos times rivais, fazendo a alegria dos rezendinos.

A paixão que sentia pelo nosso Rio Piracicaba , fez com que recebesse a “ Carta de Mestre Amador “ , diploma concedido pela Diretoria de Portos e Costas do “Ministério da Marinha”.

Armando Dedini veio a falecer aos 59 anos em 16 de abril de 1987, deixando muitas saudades . Homem do Bem , seus atos de grandes feitos não ficaram restritos apenas à nossa região. Durante sua vida recebeu vários títulos, entre eles:

– Medalha “Marechal Cândido Mariano da Silva Rondon” – outorgado pela Sociedade Geográfica Brasileira em 01/8/59 ;

– Gran Cruz – outorgado pela “Legião de Honra Marechal Rondon” em 13/12/67;

– Ordem de Mérito “Marechal José Pessoa” – Grau Comendador – concedido pelo Instituto Histórico e Geográfico do Distrito Federal em 12/10/68;

– Medalha do Mérito “Jornalista Assis Chateaubriand” – por ato do Sr. Ministro da Educação e Cultura em 12/10/68;

– Grande Oficial “Legião do Mérito Presidente Antonio Carlos” – outorgado pelo Instituto Internacional de Heráldica e Genealogia em 25/11/71;

– Grande Benemérito “Legião do Mérito Presidente Antonio Carlos” – concedido pelo Instituto Internacional de Heráldica e Genealogia em 29/11/71;

– “Cidadão Barrabonitense” – concedido pela câmara Municipal de Barra Bonita em 10/03/80.

Fonte: biografia retirada do acervo da família de Mario Dedini.

Deixe um comentário