Luiz Gonzaga de Carvalho

Nasceu em Tietê, em 1917. Na sua adolescência fazia o trajeto do JP até à Rua Benjamim Constant, logo depois da Rua Moraes Barros. Dirigia-se à uma residência ali, com uma frequência diária.

Em 1933, era do setor de entregas do “JP.” Aí esteve por quatro anos, saindo das oficinas nas madrugadas chuvosas, quentes e/ou frias. Entregava o matutino sem bicicleta.

O chefe da entrega era um senhor espiritualista, campeão brasileiro de palavras cruzadas, de que fora algumas vezes o líder Pedro Krahenbühl. Chamava-se ele Benedicto de Paula e era, também, mágico. De vez em quando vinha o José Dell’ Aringa, que era o cobrador, colaborar com o setor.

Ao clarear do dia já se encontravam nas oficinas (as primeiras) o Alphio Bonilha (chefe), o João Pousa, manipulador dos tipos e impressor. Na parte de cima estava o João Walder Rizzi, encarregado da gráfica. O Ottílio Pousa, do escritório, aparecia às 8 horas. O Pedrinho era auxiliar do Alphio. Morava à Rua Alféres José Caetano, quase à esquina da Rua Monsenhor Manoel Francisco Rosa.

Do “JP.” foi à ESALQ. Se me não engano levado pelo Edgard do Amaral Graner (prof. Dr.), que trabalhara no mesmo.

À época o “JP.” possuía uma escada central de madeira, que dava acesso ao primeiro andar. O escritório ficava ao lado e ao meio dela.

O Luiz Gonzaga de Carvalho já era tipógrafo, em 1942, ano da Declaração de Guerra aos países do eixo e pelo Brasil. Depois, o Luiz, já na ESALQ, aqui se aposentou.

Deixe um comentário